quarta-feira, 6 de outubro de 2010

A OUTRA CANÇÃO

De vez em quando, naquela arrumação de gavetas e descarte de velhos guardados a gente se surpreende com uns achados. Foi uma paródia que eu fiz de um poema de Drummond. Eu o havia publicado no Recanto das Letras faz bastante tempo. Mas lá não dá para postar vídeos como faço aqui. Drummond (não sou de idolatrar, mas esse cara é o máximo, né não?) escreveu CANÇÃO AMIGA e o grande Milton Nascimento musicou.

A OUTRA CANÇÃO

Eu preparo outra canção
Diferente do Drummond
Eu não tenho mãe
Nem velhos amigos
Caminho por um monte de ruas
Que não me levam a lugar algum
As palavras me servem apenas
Para o movimento da caneta
Minha fala só convence a mim mesmo
A verdade para mim
É a insistência da mentira
Acumulada e superada pela vontade
O amor é um espelho
Quem diz que ama, ama só a si
Porque amar é não ser
É aplicar o dar com todos os seus sinônimos
E signos
E alguém já me disse
Que viver é não pensar na própria insignificância
Pensar é o exercício da solidão
O mundo gira em si mesmo,
Avança, progride
Imobiliza corpos e mentes
Corrompe a dignidade
Cultua a lógica, o óbvio
A morte remedia os fracos
Nascer é entrar na concorrência
Por isso eu preparo outra canção
Para adormecer os homens
E acordar as crianças.
30/07/90


10 comentários:

Chica disse...

Vaimexendo nas tuas gavetas...Deve ter mais tesouros assim.Lindo!abração,ótimo dia,chica

Zélia Guardiano disse...

Simplesmente show, Cacá!
Show!!!
E completo com o comentário da Chica...
Enorme abraço, meu querido amigo!

Helena Frenzel disse...

"viver é não pensar na própria insignificância"...
Belo!
Nada mais a dizer, dizimando o risco de estragar.
Um abraço fraterno :-)

Bordados e Retalhos disse...

Agradeço o comentário carinhoso em meu blog. Me chamar de She é uma honra, de maneira alguma fico ofendida.Seu blog é muito criativo e vc escreve muito bem. criativo e Bjs

Mari disse...

Ai Cacá quem dera eu achasse umas coisas assim boas nas minhas gavetas rsrs
Beijos

Lua Nova disse...

São gavetas ou baús de tesouros?
Drummond é demais!
E vc conseguiu uma pérola:
"...viver é não pensar na própria insignificância..."
Isso é pura sabedoria!
Beijokas.

pensandoemfamilia disse...

Mexer nas gavetas não só desenterras alguns tesouros, mas ajuda a limpar a alma das insignificâncias.
Abços.

Celêdian Assis disse...

Meninooooo, mas que coisa mais linda esta paródia, perdida na gaveta. Você e Drumond, itabiranos simplesmente geniais! Enquanto ele deixa adormecer as crianças e quer acordar os homens, você com a sua postura sempre muito coerente, com a exata consciência do que o homem tem feito para si mesmo, prefere adormecê-los e acordar as crianças para que não se tornem tal como os homens, antes de se tornar um deles. Belo, muito belo! Um grande abraço, meu amigo e parabéns por mais esta beleza de poesia.

lis disse...

Grandes arrumações Cacá eu imagino! rs
boa canção de Drummond !
tambem me amarro nos versos dele e agora sou sua fã, voce é bom nisso de poetar Cacá
grande cronista ,já te vi lá no recanto das Letras
deixo abraços e uma bela quinta feira com mais poemas pra embelezar nossa alma.

Maria disse...

Querido amigo, recebi um selinho que não podia de deixar de repartir consigo, por isso deixei o selinho e uma flor de presente para si , lá no meu cantinho, está em:

http://algarve-saibamais.blogspot.com/2010/10/selinho-da-amiga-m-lourdes.html

O seu blog é super especial e merece esta pequena atenção. Espero que goste.
Bjs do tamanho do infinito
Maria

Web Statistics