quinta-feira, 1 de julho de 2010

NOSTALGIA PARA OS OLHOS E OS OUVIDOS

O cinema anda meio cabisbaixo. O mesmo vem acontecendo com a música. A literatura nem tanto, uma vez que sequer chegou a ser de todo descoberta. Ela vivia mais no super mundo das produções nobélicas* e graças à internet há a possibilidade de conhecermos muita gente boa que estava impedida de passar suas idéias e emoções para além dos limites do papel manuscrito. Eu já tinha ouvido também gente da velha guarda da música dizer que há uma falta de assunto na música popular. Não é por causa dos ritmos de moda que proliferam por ai. Eles sempre existiram e não eram páreo para a boa música. Agora são. É verdade também que houve uma queda na qualidade do gosto musical da geração mais nova, mas isso é fruto de uma crise de identidades culturais mais fortes. Acho que é mesmo a falta do que dizer. Falar de amor, de dor de cotovelo, de corpos sarados e rebolação, fala-se em qualquer ritmo. Seja dançante ou não, o que conta é como se embala. E o cinema? Nunca vi tanto remake. Hollywood está anunciando uma enxurrada de novas/velhas apresentações. E não são clássicos que estão sendo revisitados. São antigos sucessos de bilheteria apenas. Isso seria uma prova da crise de criatividade? Ou tudo que se vende e de que se fala muito é bom? Não sei mas me interesso muito, afinal são filmes e música minhas companhias prediletas junto de minha família , meus amigos e meus livros.

No final, eu vou continuar me perguntando até a morte se a nostalgia é um apego ao passado, uma resistência ao presente que se esperava enquanto futuro melhor ou se é mesmo uma crise que está provocando falta de assunto interessante.
______________________________________________________
* um neologismo meu para comparar às produções cinematográficas em busca de Oscar. No caso das literárias, em busca de prêmios Nobel.


8 comentários:

gorettiguerreira disse...

Oi meu amigo querido!
Penso a nostalgia ser as duas coisas de maneira linda dependendo do coração que guarda retalhos de Nostalgia como você, eu e tantos.
Maravilhoso seu artigo.
Beijos de um bom dia Cacá.
Goretti

Chica disse...

Tens razão,cacá! Adorei teu neologismo e temos nostalgiade muitas coisas...abração,chica

lis disse...

Oi Cacá
minha nostalgia está cada dia mais presente e tenho receio que os jovens embalados pelos novos batidões jamais voltem a se inspirar.Concordo muito com voce quando diz que a nova geraçao apresenta queda na qualidade musical. Me esforço mas nao consigo me identificar com os tais funks , hip hop ,axé e sei lá mais o que.
Quanto a literatura sinto-me á vontade,a internet propicia belos encontros com gente nova se aventurando e dando certo. Gosto.
Voce é um exemplo.
Obrigada pelas paradinhas no blog e um bom dia , sem nostalgia.
abraços

Celina disse...

OI CACÁ BOM DIA ACABEI DE RECEBER O SEU LIVRO, MUITO OBRIGADA PELA DEDICATÓRIA JUNTO COM O AUTÓGRAFO, VOU COMEÇAR A LER HOJE. EU NEM LÍ AINDA O SEU POST, LEREI MAIS TARDE DEPOIS DO ALMOÇO.OI AMIGO SEMPRE ESQUEÇO DE LHE DIZER MOREI EM BELO HORIZONTE QUASE DOIS ANOS, MEU MARIDO SERVIU NO COLÉGIO MILITAR, MOREI NO BAIRRO DA GRAÇA, PERTO DA IGREJA DE S. JUDAS TADEU, O ANO PASSADO FUI VISITAR O MESMO E ME ENCANTEI COM A ARBORIZAÇAÕ DA RUA TODA FEITA DE JASMIN, UM ABRAÇO CARINHOSO, CELINA. (Amigo, apaguei o recado de cima,por um pequeno erro de digitação.)

pensandoemfamilia disse...

Olá

Eu gosto muito de cinema e frequento com frequência. Considero que ainda temos bons filmes (na modalidades :drama, suspense,aventura) principalmente em relação a criatividade de expor um tema. Mas por outro lado, há filmes com intuíto comercial ( bilheteria). Em relação as músicas, eu considero que não temos tido compositores para ocupar o espaço deixado por aqueles que já se foram.
abços.

Naty e Carlos disse...

"Quanto mais estendermos nossas mãos ao próximo... mais Deus se aproximará de nossas mãos. "
Bom fim de semana
Bjs

Adh2bs disse...

Prezado Cacá;
Minha nostalgia era de voltar aqui! Mas estamos trabalhando mais pra compensar os dias de jogos do Brasil que, por sua vez, despertam a nostalgia da seleção de 70, de 82, ai ai...
Terminei de ler o livro, genial, me identifiquei e já pude prever algumas fases futuras... :-) Agora, só falta usar a "chave" para o site.
Grande abraço,
Adh

Web Statistics