sábado, 3 de julho de 2010

LER É FASHION

O título é copiado de um texto muito legal que li no blog da Marli Borges*. Andam dizendo por aí que ler agora é fashion. Fashion, de acordo com a aquela menina que tinha mania de explicação, personagem da Adriana Falcão, é quando converge todo mundo para a mesma coisa, mesmo sendo a mesma coisa algo que não seja bom para todo mundo que converge. Mas como é para o mar que os rios correm e não para as montanhas, todo mundo vai navegando pelas águas do que ditam os modismos. Por outro lado, esse cortejo do senso comum chega a ser extremamente positivo. Tanta coisa fashion na vida da gente que é só fashion, passa, a gente adere e dá em nada, que chega a ser um alento dos mais promissores se a moda durar. Pelo menos acho que dá para ter uma certeza: é uma moda que, se passar, vai deixar simpatizantes para a vida inteira e as vidas deles nunca mais serão as mesmas; mornas ou manipuladas. Enfim, surge um caminho que pode levar a boiada a um destino que não seja o matadouro. Dá-lhes livros e mais livros!

No mesmo texto ela sugere que cada um diga sua experiência na iniciação à leitura e qual o livro que deixou uma marca na sua vida (do leitor). Esse o é o ponto que me levou a escrever esta crônica. Já li centenas, talvez milhares de relatos de pessoas que se transformaram em leitoras mais ou menos assíduas, acerca o que as motivaram à leitura. É inacreditável (é?) que não me lembre com muita freqüência de ter lido que foi a escola que deu esse impulso. Há muitos em que ela tenha contribuído, porém poucos no universo total. Tanto que não chegam a merecer destaque nem são suficientes para me lembrar. Portanto, a escola passa a ser uma exceção quando é um agente que tenha metodologias direcionadas para o incentivo ao gosto pela leitura. Inserir nos currículos creio que todas fazem. O problema talvez, esteja no método, nas condições materiais e no preparo do corpo docente e pedagógico. Não se trata de escolas de pobres ou de ricos. Falo da escola como instituição.

Então, diferente da questão da Marli, deixo outra no ar: você que lê com gosto e freqüência: foi da escola que nasceu o seu hábito?
_________________________________________________
* Blog da Marli: http://marliborges.blogspot.com
Leia mais dela também em http://recantodasletras.uol.com.br

9 comentários:

Chica disse...

Ler apenas por ser fashion é dose,né???

Ler deve vir da vontade e essa pode surgir de estímulos...

No meu caso, foi da escola, mas muitas vezes eram livros tão, mas tão chatos que na hora de apresentar o trabalho, recorria aos resumos das enciclopédias,pode???

A chica foi um diabo,rsrssr...!abração,tudo de bom,chica

pensandoemfamilia disse...

Sabe, pensando no seu texto e em sua pergunta, por incrível que pareça, eu fiz o clássico, portanto tive sempre muitas leituras. Porém, não foram essas que me estimularam o gosto por ler por ser obrigatório e não escolha do estilo a ser lido.
Concordo que o método aplicado não era bom. Hoje, penso que está havendo mudanças na forma da instituição inserir leitura.
Interessante o ponto de vista que abordou sobre a leitura e o modismo.
Abços.
Obrigado por suas visitas ao meu blog e comentários que o enriquecem.

Maria Emilia Xavier disse...

Você tem razão. Gostei muito - redundância (estou com esta palavra na cabeça, é o 2º comentário que a utilizo, mas é por ser verdade) sempre gosto muito de tudo que você escreve. Sobre sua pergunta, não foi a escola, foi meu pai e minha mãe que eram professores e mesmo antes de aprender a ler nós fomos costumados a folhear livros e papai e mamãe brincavam conosco - tenho três irmãos mais velhos - sobre inventar história sobre as figuras dos livros. Lá em casa nós fomos privilegiados.

Thomaz Ribeiro disse...

Salve, salve, meu caro Cacá. Se eu dissesse a você que adquiri o hábito da leitura por meio da escola, estaria mentindo. Não sei se ler é "fashion", mas por aqui ler é considerado uma excentricidade. Sou professor da rede pública de ensino e digo: os jovens não lêem. Só que o mais triste mais triste não é isso, seus mestres, aqueles que deveriam inculcar neles o hábito da leitura, também não lêem. Bom, o resto você sabe como é os cegos vão guiando outros cegos e resultado só pode ser um: vão todos parar no abismo.

lis disse...

Oi Cacá
Infelismente as escolas pouco se dão conta do quanto podem fazer nesse aspecto da influencia pela leitura.
Comigo também nao foi a escola, foi em família, ganhávamos livros tanto como premios e como castigo, o importante era ler e líamos muito.
Por sorte peguei gosto rrsrs
boa semana Cacá e abraços

gorettiguerreira disse...

Meu amigo tão "Cacá!. Parabéns por sua vinda ao nosso Planeta e com essa luz que inverte em palavras e recrtas a tantos que te leiem.
Um caminho errado conduzindo ao matadouro... que encanto de mente e d coração!
Te amo muito meu amigo de luz.
Goretti Albuquerque.
Hoje eu também te envio um "Paz e Bem.

Mari disse...

Oi Cacá...

Como disse no blog da Marli, meu hábito de leitura recebi de presenre do meu pai. Logo que aprendi a ler, aos seis anos, ele comprava no dia do pagamento um aAlmanaque Disney, o gibi. Eu lia bem devagar pois outro só no próximo pagamento rs E assim me apaixonei pela leitura.
Leio sempre com muito prazer e estou sempre lendo alguma coisa neu amigo...a frequência é diária, com pouquíssimos e breves descansos.
Para mim ler é quase como respirar!
Um beijo e linda semana

Miriam de Sales Oliveira disse...

Caro Cacá,infelizmente não;n/ foi a escola;foram meus pais q/ me deram livros e o meu pai literário Monteiro Lobato q/ comecei a ler aos 6 anos;filha de professora,aprendi cedo.
Lobato me levou a mundos desconhecidos q/ fiquei louca p/ desbravar:a literatura clássica naHistória do Mundo,nos trabalhos de Hércules,me apaixonei.
Viciei-me em criança e nunca me curei. bjs

FATIMA ALMEIDA disse...

Sabe, Cacá, meu gosto pela leitura surgiu da necessidade de companhia e de sonhos. Viciei de tal maneira que devorei todos os livros da biblioteca do colégio, incluindo infantis e enciclopédias. Nas férias, no interior, cheguei ao ponto de ler dicionário, por já ter esgotado o acervo à minha disposição e meu saudoso e zeloso pai, me proibiu de pegar no dito cujo porque achou que eu estava pirando. Não era pra menos... Ler é uma forma saudável e prática de viajar.
Parabéns!!! Bjs

Web Statistics