segunda-feira, 1 de agosto de 2011

LER NÃO CAUSA L. E. R. * - Marco Llobus

Da saudade e da contemplação, dos desejos intangíveis, dos sentimentos do homem e do mundo nasceu a poesia. É quando o ser em seu estado mais bruto vai se lapidando pela palavra em versos.

E quando o homem já feito resolve pela saudade, desejo e contemplação visitar o menino que foi lá no interior das fazendas de Minas? O resultado é poesia bucólica, lirismo imediato. A poesia de Marco é a de um menino que brincava diferente. Brincava de contemplar a natureza. O céu de estrelas, o matuto com sua enxada revolvendo a terra, a mãe de toda a criação. Germina nele doces versos. O tempo todo vendo água, cachorro, enxada, adobe, peixe, sol, estrelas. Menino poeta que perambula sozinho entre brincadeiras de verdade, pois a dele é brincar de imaginação. Desvenda até os sonhos do seu cão, um vira lata que dorme e o menino decifrando.  Menino etéreo, natureza incrustada em infância Tudo é rápido nos versos, como a correria da infância efêmera que teve por aquelas bandas de Minas. E ele se despede do menino com lembranças do paraíso:




“todo  paraíso é um sonho
de esperança
de alguma lembrança
sentida...

Vive no silêncio de todas as coisas
que se apagam na vigília

transformando-se
na eterna
saudade
da vida.”

E ainda, em Bolhas de Sabão, como tudo que é sólido e se desmancha no ar, ficam os mistérios e as delícias da infância para sempre guardadas:

                                                  
    “senhor, já sinto saudades
pois trilho a sina das notas estendidas,
e entre o arco de minhas íris
vou “eu” coletando lembranças.

e nesta estrada onde tudo termina
frente a um por do sol,
reflito as sombras deste caminhar;

estas, apenas esperam
viver eternamente
fundidas aos seus mistérios.”


IMPERDÍVEL, baratinho, fininho e especialmente saboroso, cheiro de mato, gosto de fruta fresquinha, lindo como paisagem rural, suave como nuvens, gostoso como ser menino(a).


AS DORES DE INDAIÁ NAS MEMÓRIAS DE TAPUIA
MARCO LLOBUS



 * L.E.R. = Lesão por Esforço Repetitivo

19 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, obrigada, meu querido Cacá, pela dica! Vou pedir , já, o meu. Só pode ser maravilhoso, se indicado por você, e considerando-se a belíssima amostra que você nos oferece.
Enorme abraço, amigo!

✿ chica disse...

Muito lindo,Cacá! Ler essas belezas, certamente não causa LER...um abração, lindo AGOSTO, chica

Nice Bacchini disse...

Interessante Cacá, gostei das posias, vou colocar na minha lista de livros que tenho que adquirir... Boa Semana!! Abrços

Rô... disse...

oi Cacá,

mais uma vez obrigada pela dica,
todo paraíso,
é um sonho de esperanças,realmente,
e adoro paraísos cheirosos, fresquinhos e suaves,
são o meu número...

beijinhos

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

falta de LER é que causa lesão, mas cerebral! bacana suas dicas de leitura, este livro parece ser mto bom!

boa semana!

Anônimo disse...

Olä seu blog e muito bom,aprendi o caminho, e volterei .abraços crande escritor.
Auta

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Lindos poemas. Sensibilidade concentrada, que agradeço ter dividido conosco, Cacá. Sinto muito pela Flor. Sei bem como se sente...

Abraços, meu amigo.

zelia maria disse...

boa tarde zé, puxa, deu vontade de conhecer mais do poeta, beijo de zélia

zelia maria disse...

boa tarde zé, puxa, deu vontade de conhecer mais do poeta, beijo de zélia

Celina disse...

Cacá, gostei muito da poesia do nosso amigo, vou pedir já o meu é muito lirismo. Um abraço carinhoso Celina.

Celina disse...

Cacá, gostei muito da poesia do nosso amigo, vou pedir já o meu é muito lirismo. Um abraço carinhoso Celina.

Eva disse...

Cacá adorei a fração do livro, achei tão poético, tão envolvente, amei demais, já anotei, obrigada pela divulgação, muito obrigada! bjos e cuida dessa coluna, você perde oportunidades com ela doidinha(de dor, não de loucura,loucura é o preço, hehe)bjooos.

Marco Llobus disse...

Cacá, rs... meu irmãoamigo. Obrigado pelo carinho. E viva a poesia nossa de cada dia. Valeu meu irmão.

Casal 20 disse...

Cacá! Muito bom estar de volta e, principalmente, ler esse belíssimo post. Como não ficar com água na boca. Vou pedir o meu também!

Abraços sempre muito afetuosos.

Milla Pereira disse...

Olá, Cacá! Estou passando pra matar saudades e deixar um beijo grande com todo meu carinho. Milla

Vera Lúcia disse...

Olá Cacá,
Muito lindo seu gesto em divulgar, além de tecer comentários atrativos
sobre o livro.
O "tira-gosto" foi excelente.
Abração.

Toninhobira disse...

Gostei amigo e senti o cheiro de mato, de mel silvestre pela manhã.Vou correndo atrás uai.Um abraço de paz e bela semana a voces.

Web Statistics