sexta-feira, 27 de agosto de 2010

SOBRE O PLÁGIO


Diz o Fernando Pessoa que o poeta é um fingidor
Embora não dissesse que fingidor rimasse com trapaceiro.
Não sou, portanto enganador.
Isso me mantém inteiro

Não misturo alho com bugalho
Não iludo o outro, isso é do baralho
Se alguma vez fingi
foi para não causar mal, taí!

“O que sou nunca escondi
Vantagem nunca contei”
Esta frase não é minha,  me rendi
É do Vandré, pronto, falei

Digo apenas que um sonho meu a continha
Posso até virar ator, menos simular autoria
Plágio é coisa mesquinha
Se fizessem comigo eu rebelaria.

11 comentários:

Chica disse...

Tu és muito bom na arte de escrever e de todas as formas,dás show!abração,chica e um lindo dia!

Isadora disse...

Cacá, excelente post. O plágio em qualquer circunstância e algo que nos deixa com raiva e precisamos gritar mesmo!
Um beijo

Helena Frenzel disse...

Acho que não faz nem uma semana apareceu um colega lá no Recanto pedindo ajuda contra um plagiador (ou plagiadora, sei lá!). Só sei que valeu o grito, pois ao que tudo indica ele consegui tirar o plágio do ar, pelo menos por enquanto. É duro, meu amigo... Plagiadores há em todo lugar, infelizmente. Pra facilitar a distribuição dos textos existe a licença de uso, mas muitos desrespeitam... Eu tento me cuidar, respeitando o direito dos outros e resguardando os meus. Um abraço fraterno :-)

Celina disse...

Oi cacá, primeiro quero agradecer o teu comentario, fiquei contente que conheças um pouco da doutrina. Cacá vc escreve bem, o plagio é para aqueles que pega carona nos outros por falta de escrúpolo e de vergonha.Não é o seu caso, eu que só escrvo para passar o tempo,e botar os meus pensamentos do dia a dia, fiquei surpresa um dias desses vendo palavras e trechos da minha crõnica, coincidencia? talvez sim quem sabe. um abraço, Celina.

Tati Pastorello disse...

oi Cacá, temos alguns amigos em comum e vim te conhecer.
Adorei o poeminha. Todo mundo que escreve o teme, sem sombra de dúvidas. E há ainda quem o faça, aos montes há. Triste que entre nós ainda exista gente assim...
Um beijo.

lis disse...

Oi Cacá
O escritor poeta está se saindo cada dia melhor nos poemas hem? parabéns
Usar bem as palavras é um dom preciosos, prossiga .
Gostei do poema UAi !!
Plagio , um tema bom nesse tempos de internet que todo mundo se aventura na escrita, sofrendo influencias mil,e muitos sorrateiramente aproveitam o mundo vasto que é isso aqui e mete a mão em coisas alheias rsrs
Volte a falar no assunto, até onde exite plágio quando apenas na idéia do texto ou poesia há algumas semelhanças.
há discordânias nesse aspecto ou nao?
bom fim de semana, meus abraços e obrigada do carinho de sempre.

Tais Luso de Carvalho disse...

Báh, Cacá, este é um ponto tão desagradável! Já aconteceu algumas vezes comigo. Por um lado vemos que se foi copiado foi porque a criatura gostou, ganhou um ponto; por outro a gente transpira, trabalha as idéias e puft... chegam e roubam o texto numa boa, sem esforço. É lamentável, vergonhoso. O negócio é escrever pro fulano e dizer que é nosso e recuperar. Ou denunciar. Têm meios.

Quando nos dão o crédito, é excelente, divulga nosso trabalho. Aí vale.

Bjs
Tais luso

Toninhobira disse...

Primeiramente lindo seu texto Nas Mãos de Deus no Recanto e tenho que dizer,que foi muito para meu texto, é tudo sua generosidade. Mas meu amigo a questão plagio é muito cumplicado nesta furia da informação. Assim bemo como, há que se refletir sobre coisas bem parecidas, que muitas vezes não são.As vezes penso, será que tudo que escrevemos ou criamos, alguem em algum lugar num teria feito igual ou parecido? Já me aocnteceu isto, de ficar maluco, será que alguem usou esta frase? Corrida oa Google nosso de cada dia e alivio,rsrs. Mas texto oportuno e que se comprovando tem de ser punido sim. Façamos a rebelião e mando um abração amigo.Parabens!!!

Maria disse...

Amigo, a sua forma de escrever é sempre brilhante.
É realmente triste quando alguém faz passar por seu, aquilo que foi escrito por outros.
Aproveito para desejar um bom fim-de-semana. Sorria para a vida e ela sorrirá para si.
"O sorriso enriquece os recebedores sem empobrecer os doadores.” (Mário Quintana)
bjs do tamanho do infinito
Maria

Elayne C.A. disse...

Olha, gosto muito do jeito que escreves..esse dinamismo, interação, senti isso no livro. Já te falei q ainda sinto medo..mas vc não..rs.És livre, em sua forma de se posicionar...pensamentos e juventude, este é seu nome!! Mil beijos da sua fã e eternamente grata por seu carinho..! Ah! E se me permite postar "seu poema" sobre religião, lembra? Em meu blog..mas fica tranquilo q não vou plagiar não..vai ter seu nome..rs.BJOS!!!

Mari disse...

Bem humorado e verdadeiro, você disse tudo com graça e leveza!
Bom final de semana!
Beijos
Mari

Web Statistics