terça-feira, 3 de agosto de 2010

NEGÓCIO DA CHINA


Catastrofismos ambientais à parte, esse negócio da China ter assumido o segundo lugar na economia mundial é um negócio da China mesmo. O trocadilho é por minha conta. Eles passaram o Japão e estão no pé dos EUA. Segundo os especialistas, o país vai ser o mais rico do mundo por volta de 2025.

Há duas versões que conheço para explicar a expressão “negócio da China”. A primeira diz que Marco Polo (séculos 13 e 14), aquele famoso viajante veneziano viveu lá durante 16 anos e depois fez um livro com os relatos de sua viagem onde consta que acumulou uma fortuna incalculável. A outra diz que os ingleses no século 19, usaram a famosa guerra do ópio para controlar o monopólio do comércio e ainda de quebra, levaram alguns territórios chineses para o seu domínio. Durante esses quase oito séculos que separam estas histórias até os dias atuais, a China só havia crescido em número de pessoas. É a maior população do mundo, quase um bilhão e meio de pessoas.

Só fico com uma preocupação. As outras relacionadas com a exploração excessiva de mão de obra, com uma desigualdade do tamanho do país e com uma repressão assustadora com a população, deixemos que eles resolvam lá internamente. A correlação de forças na briga entre os donos de dinheiro e os donos da força de trabalho vai tomar um rumo, mais dia menos dia. A outra preocupação de que falo é com relação ao meio ambiente. Segundo os dados disponíveis nos maiores órgãos de defesa ambiental internacionais, os EUA, com pouco mais de 300 milhões de pessoas consomem ¼ de tudo o que se produz no mundo e entram com 40 % da cota de poluição mundial. Imaginem a China com cinco vezes mais gente?

10 comentários:

israel batista disse...

é os país estão se desenvolvendoagora o Brasil continua a mesma draga, abraços

Chica disse...

Acho que tens razão de te preocupar...Linda abordagem!abração,chica

Elaine Barnes disse...

O que mais me preocupa é o meio ambiente.Crescer e plantar seria o ideal. Amigo obrigada pelo carinho e as visitas. Não sABE O QTO ME FEZ BEM.Obrigada. Montão de bjs e abraços

Toninhobira disse...

A China, um fenomeno no desenvolvimento/crescimento a custas da amior exploração dos ser humano em condições terriveis de trabalho,mas o que importa são os numeros, indices.É uma corrida maluca,sem regras.O mundo parece não ter reversão, apenas discursos baratos sem ação,desrespeito a todos os acordos ensaiados, principalmente pelos EUA.Uma boa analise,com perfeito trocadilho.Um abraço amigo.

Dan disse...

Oi Cacá,


Grande texto. Minhas preocupações são as mesmas suas, o meio ambiente é importante, mas a opressão, a miseria e o controle excessivo por parte do Estado, leva a uma sociedade burra e sem condições de discutir seus grandes problemas.

Abraços

M. Sueli Gallacci disse...

Cacá, parabéns pela matéria... é realmente preocupante.

É triste, tbm, os casos de suicídios que vem ocorrendo na China pela baixa renda, carga horária de trabalho absurda...Qse trabalho escravo.

Bjo Gde.

Jaime Guimarães disse...

Cacá, um único estadunidense digamos "classe média" consome em 1 dia ( alimentos, energia) o que um africano levaria 1 mês para consumir - consomem 3 vezes mais carne do que a média mundial.

Imagine a China com os padrões de consumo EUA.

Ê este o modelo de desenvolvimento que queremos? Vão precisar de outra Terra. Eu batizaria a nave ou a sonda de Marco Polo, talvez desse sorte rs

Abs!

lis disse...

Não será um "negócio da China! esse quase um bilhao de pessoas a consumir e infestar o ambiente rsrs

obrigada pelos seus comentários simpáticos Cacá , só me incentiva!

gosto de estar aqui com voce.
abraços

Anônimo disse...

Caro amigo recantista, José Cláudio Adão, autor do livro "A vida do Bebê". Quero informá-lo que hoje no final da tarde seu livro chegou em minhas mãos. Agradeço vêemente e depois lê-lo tecerei comentários. Parabéns também pelo blog. Virei aki sempre. Saudações recantistas Dilma.

Web Statistics