quinta-feira, 30 de junho de 2011

TRAGÉDIA HUMANA DIÁRIA - SOCORRO!!!

Coisas que todo mundo já sabe: para ser um bom professor e um bom médico no sistema público há que se ter muito desprendimento, ser muito idealista, acreditar que é possível uma sociedade melhor, mesmo ganhando baixa remuneração, atuando em jornadas estafantes e dispondo de recursos precários.

Mais coisas que todo mundo sabe: o poder público destina verbas insuficientes para a saúde e educação, há muita prevaricação no uso destes recursos e peculato na administração. As leis não punem com o rigor necessário, os detentores de cargos públicos se sentem investidos de um poder que os alça à condição de pessoas acima do bem e do mal, chegando à prepotência e desprezo absoluto com o público. Há servidores que se apóiam na sua condição de intocáveis por conta da estabilidade no emprego, não se preocupam em se aprimorar profissionalmente e sequer se dão ao trabalho de ter boas maneiras e respeito com o público que lhes garante o sustento.

Quando se entrega um setor público nas mãos de particulares seja através de terceirização ou privatização, a sensação coletiva que paira no ar é “agora a coisa vai funcionar”. O que se vê logo em seguida é um aumento abusivo de taxas e tarifas e criam-se escalas de prestação dos serviços, sendo a qualidade máxima atingida apenas por quem possui muito dinheiro, influência e bons advogados. A grande maioria fica à mercê de órgãos de defesa de consumidores ou agências reguladoras, além do judiciário, cujas eficiências, nesta ordem, vão de péssima, ruim e pior.

O saldo é um salve-se quem puder, chamado pelo eufemismo de leis de mercado, também conhecido como democracia capitalista.

24 comentários:

Cynthia disse...

Oi José, realmente vivemos num sistema fálico. Eu vivencie essa estória na saúde pública. Abraço Cy.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

rs confesso que achei engraçado o "sistema fálico" do comentário anterior. acho que a palavra, apesar de ter sido empregada visando um significado diferente, tem tudo a ver com o que acontece rs.

✿ chica disse...

E só podemos gritar por SOCOOOOOOOOOOOORRO!!! Falaste tudo!Bela crônica!abração,chica

Josi Passarelli disse...

Oiii Cacá
Realmente a saúde não vai bm e falar da educação então!!!!
Mas limpa sim sua area de trabalho, vc vai ver como o seu pc vai ficar mais rapido.
Super beijo
jpmulheresnainformatica.blogspot.com

Bixudipé disse...

Disse tudo, meu amigo.
Em Bixudipé - meu blogue - abordei esse mesmo assunto em meu último texto. "O poder público que não é do público".

Parabéns pelo texto e, é claro, pelo blogue.

Abração.

Celina disse...

querido amigo , bom dia gosto de ler as suas crõnicas , as mesmas nos informa e educa, desejo-lhe um dia bem legal de muita paz. Celina

Simone Aline disse...

Olá Cacá, desde que lhe "conheci" através do blog da Elaine, tenho a vontade de "devorar" seu blog. Primeiro pela sua "forma de receber" tipicamente mineira... =) O que cá entre nós, é uma "covardia"!!! kkkk Sou suspeitíssima pra falar, pois mesmo sendo carioca, tenho MG em meu ♥! E ô povinho pra cativar!

Sobre o post, nooooooooossa...
Disse T-U-D-O. Alguns "concursados" esquecem as boas maneiras, da educação, do respeito... se sentem "superiores" mesmo. E mesmo sabendo como as coisas "serão" depois de um concurso, após tomarem posse, só reclamam e reclamam e reclamam... E quem "paga"???? Quem precisa, pra variar!!! Isso dá uma revolta!
Bjks!

Helena Chiarello disse...

Coisas que o mundo já sabe. E tão arraigadas aos costumes pouco (ou nada) éticos "de quem pode", que a vontade, o idealismo e o desprendimento "de quem acredita", nada consegue...

E lá vamos nós pela vida afora, sendo levados a tropeçar, vez em quando, na fé daqueles valores que aprendemos desde pequenos e sempre ensinamos aos nossos filhos: caráter, honradez, ética, honestidade e justiça. E respeito.

Escrevi uma vez sobre isso, e comecei o texto com a mesma frase que repito aqui, diante de tudo o que há por aí: Perdi a capacidade do espanto, mas continuo perplexa.

Sempre excelente, Cacá!

Grande abraço!

Rô... disse...

oi Cacá,

que bom termos pessoas esclarecidas
como você,
que tem a coragem de escrever as duras verdades
do nosso dia a dia,
quem depende de serviços públicos tem mesmo que fazer muita oração e muitos pedidos para conseguir ser atendido,
uma verdadeira calamidade e um descaso total...

que desrespeito com o ser humano,
você foi perfeito...
beijinhos

Aleatoriamente disse...

Risos...
Eu acho absurdo isso sabia?
Assim caminha a humanidade? Caminha descalça.
Há tanta areia movediça nisso,
que os pés precisam estar atentos ao chão que se pisa.
O dilema que divide aff!
Bom mas estas coisas “não acontecem no Brasil” KKKKKK...
É uma vergonha Cacá.

Beijinho amado.
Fernanda

pensandoemfamilia disse...

Como Chica acho que podemos gritar por Socorro ou quem saber tomarmos real conta do que nós pertence(publico).
bjs

Toninhobira disse...

Verdades amigo.
Engraçado que muitas vezes foram defendidas esta opções,para a melhoria do serviço e assim,ocultavam o processo de privatização e foi assim, que caimos numa armadilha. Hoje vejo empresas privadas na area de energia e saneamento com atendimento ridiculo.
Só mesmo chamando eles no curé,kkkkk
Um abração.

Meire disse...

É tudo tão absurdo e revoltante isso, sou professora, mas não dou aula em escola pública, mas tenho muitas amigas que passam um bocado viu. Só por Deus!!!

Muito obrigada pela visita :) gostei do teu blog!!! Parabéns, bjs!

Denise disse...

Cacá, a Aline sintetizou tudo: teu acolhimento, o carinho singular e conteúdo do Uai...é uma covardia...rs

Por estas razões, além de meu afeto e admiração por vc, te convido a pegar lá no Tecendo, este mimo , oferecido com carinho.

Um beijo, bom fds!

Cris - CaFoFo online@ disse...

"Há servidores que se apóiam na sua condição de intocáveis por conta da estabilidade no emprego."

Aplausos, Cacá!

O encalço desse vírus entre eles é o que há de mais comumente!
E pior que vivemos dependendo do serviço deles, pra nossa tristeza.
Muito bom esse post, devia ser distribuído pra eles hehe

Eva disse...

Ai Cacá, vou dizer que nem meu sobrinho pequeno "seucorro", hehe, danada de realidade essa, se correr o bicho pega, se parar o bicho come, eita massa falida, mas que os bon saiam todos ilesos, um dia, por tanta provocação dos limites, vai tudo para o lugar, pena que tenha que ser da forma mais dificil para aprender. Acorda Povo!! beijos amigo, um dia maravilhoso para vc.

Nice Bacchini disse...

Ilusão com a terceirização é grande mesmo.
Quanto a nossa saude e educação estou pensando em fazer uma movimentação ornizando uma manifestação para exigir mais atenção a nossa saúde, assim como a nossa educação. Ficou Showww... Abraços

Yasmine Lemos disse...

Uma aula da atualidade da caixa de pandora que o mundo está.
abraços meu amigo e um fds bem massa

Marli Borges disse...

Taí Cacá,
Lendo seu texto, cheguei a uma conclusão: acertei na minha postagem de hoje. Vamos por pra funcionar o E.G.E.(Esquadrão Geriátrico de Extermínio)da minha amiga Hilda Hilst? Tá mais do que na hora de terminar com essa esculhambação!!
Bjssssssss

Thomaz Ribeiro disse...

Falo com conhecimento de causa de quem atua como professor em escola pública. Sempre vi o magistério como um caminho necessário para as pretensões de minha vida. Não fossem os olhos que vejo brilhando quando exponho em minhas aulas algumas ideias de grandes sábios, já teria desistido da carreira.

Tais Luso disse...

Pois é, Cacá, nem dá pra se dizer que quando arruma-se um lado, o outro desarruma-se... Antes fosse, mas aqui vamos de vento em popa: simplesmente não se arruma. Falta política, leis, vontade. E sem isso, nada feito. Você disse tudo. Vamos indo, né? Dois pra frente, um pra trás... Volta e meia a situação inverte: dois pra trás e um pra frente.

Beijos, amigo.
Tais Luso

Sabor de Pitanga disse...

"Engracado" também é a observacao do Alexandre... "Fálico" é a causa da multiplicacao de problemas sociais nesse Brasil!

Diga NAO ao "fálico sistema" e, teremos menos tragédia humana! rsrsrs

Creio que a moca sem querer trocou o "d" pelo "c"... mas que ficou engracado, é fato.

Web Statistics