sexta-feira, 10 de junho de 2011

MEZINHA

A POESIA DE PAULO ADÃO



MEZINHA

Os versos são para mim analgésicos
se sinto uma dor
uma dor que sinto esquisita
assim, de repente, aflita
sem hora para doer essa dor

Uso sempre a mesma receita
tinta, papel, palavras, rima, tema
como chá de ervas, mezinha
começo a tomar, linha por linha
a dor vira verso, estrofe, poema

Noites há, com esse mal
que passo em insônia sofrida
arrastando pela casa versos sem sal
E a minha cabeça aturdida
pelo torpor dessa dor

Se expulso essa dor no papel
alívio o meu corpo e durmo
mas durmo em vigília !
-----------------------------------------------

AGRADEÇO A TERNURA E O CARINHO DE TODOS QUE SE SOLIDARIZARAM COM ESSE MOMENTO TÃO DOÍDO.   MUITO OBRIGADO A TODOS , AS PALAVRAS DEIXADAS NOS COMENTÁRIOS FORAM UM BÁLSAMO PARA MIM E PARA TODA A MINHA FAMÍLIA. NOS PRÓXIMOS DIAS PRESTO AQUI UMA HOMENAGEM AO MEU TÃO QUERIDO E ESPECIAL IRMÃO COM A POESIA DELE MESMO.
+ 24/02/1959  /  06/06/2011 




15 comentários:

Mel Braga disse...

Lindo texto Cacá...
Que Deus cuide com carinho do coraçãozinho de vcs meu amigo...

Abraço apertadinho

MelBraga***

Aleatoriamente disse...

Cacá, eu que agradeço a você por partilhar poesias tão belas conosco.
Chegará o momento, que as lembranças não machucarão mais com essa intensidade.
Plante sua tristeza, no mesmo vasinho do amor, isso, fará florir lindas lembranças depois.
Ou então mate a saudade olhando o céu, ali, agente sempre encontra respostas para tudo.
Seu maninho agora é mais um poeta no céu, escrevendo poesia para os anjos.

Beijinho.
Fernanda

Geyme Lechner disse...

Poxa, por falta do que te dizer, gostaria imensamente de te dar um abracao apertado nesse momento, tamanho do mundo...

Já se ve que a família Adao foi brindada com o talento literário..., Cacázinho...lindas palavras que ficaram para preencher o vazio da saudade...
Beijo enorme no seu coracao, amigo!!! Conta comigo sempre!

Yasmine Lemos disse...

Que poesias fortes.Exorcismo da dor através dos versos.Pérolas que merecem registro.
Abraços meu amigo

Denise disse...

Como não emocionar-se diante dessa dor diluída em poesia?

Não encontro mais nenhuma palavra, Cacá.
Um abraço sentido e pleno de carinho.

Celina disse...

Cacá , vim te visitar e ao mesmo tempo, retribuir a tua amável visita, mesmo dolorido, não esqueceu da tua amiga. Cacá lindos versos do teu querido irmão.Que continúes a usufruir desta força que Deus concede a todos que sofrem principalmente nas grandes perdas. Um abraço de muita energia positiva. Celina.

Pandora disse...

Escrever serve para muita coisa, para se consolar, para curar... para arrancar dores, ao menos pelo tempo de um poema... E brincando de lidar com suas venturas e desventuras os poetas acabam falando das venturas e desventuras dos homens todos...

Perfeito, só posso me juntar ao grupo dos que te agradecem por compartilhar conosco as memórias que seu irmão deixou...

C. disse...

E ficou o acervo cheio de profundidade, poesia, e beleza.

Celêdian Assis disse...

Meu amigo, o Paulo extraiu o mais puro princípio ativo, deste que é o melhor remédio para as dores da alma, a poesia.
´Lindíssimo poema!

Paz e serenidade, meu querido.
Meu abraço,
Celêdian

Sônia Cristina disse...

Uma dor tão grande não é Cacá?

Não há o que dizer, não há palavras que amenize, as palavras se perdem e voam com o vento.

Obrigada por nos apresentar seu irmão (tão parecido contigo)
Obrigada por ter ido a minha casinha cheia de dor, mas também cheia de esperança (fiquei muito feliz)...
Eu já te disse tudo.
Paz e Luz!

Toninhobira disse...

Aqui a bela receita para nossas mazelas e creio amigo,sua maior arma para superar.Força sempre, estamos juntos.
Um abração e toda paz.

Milla Pereira disse...

É como o ditado diz: "Irmão de peixe..." Estou passando pra conferir as novas deste Blog, UAI!
Bom fds, Cacá, bjs. Milla

Yasmine Lemos disse...

Passei pra deixar meu carinho e dizer que sei o que sente e é muito ruim saber que um amigo sofre e não existe remédio.Estou aqui...
abraço meu amigo

Sabor de Pitanga disse...

Cacá, estou aqui AFLITA porque só soube do ocorrido agora... tentei encontrar uma maneira de entrar em contato mais direto - para lhe ofertar uma palavra amiga - e nao consegui! Nao encontrei seu emai. Nao encontrei o telefone, num site que tenho aqui e que me "mostra quase tudo" do mundo telefonico e, assim, sinto-me de maos atadas... que Deus lhe conceda alívio para a sua dor...

Meu sincero abraco!

Ana Pitangueira

Casal 20 disse...

Cacá, estou amando a obra do seu irmão. Estou só esperando ver tudo para te pedir licença para postar alguns desses belos poemas lá no nosso blog.

Lindo! Lindo! Lindo!

Abraços sempre afetuosos.

Fábio e Lu.

Web Statistics