segunda-feira, 11 de abril de 2011

CONVERSAS COM QUEM GOSTA DE ESCREVER - Marguerite Duras

imagem google
"Comecei a escrever num ambiente que me obrigava ao pudor. Escrever, para eles, era ainda, imoral. Hoje muitas vezes escrever pode parecer não significar nada. Por vezes sei disto: a partir do momento em que não for, confundidas todas as coisas, ir ao sabor da vaidade e do vento, escrever é nada. A partir do momento em que não for, sempre, a confusão de todas as coisas numa única essência inqualificável, escrever é nada mais que publicidade. Mas na maioria das vezes não tenho opinião sobre isso, vejo que todos os campos estão abertos, que não haverá mais nada onde se esconder, se fazer, ser lida, que na sua inconveniência fundamental não será mais respeitada, mas nem penso mais nisso."
(Marguerite Duras, O Amante)

In: Escrever Sem Doer -  Ronald Claver, ed. UFMG, 2006.



18 comentários:

Marcio JR disse...

E quantas outras mulheres sofreram para poder escrever? Florbela Espanca e tantas outras.

Por sorte, o mundo evoluiu, não como deveria, mas ao menos nesse ponto, temos grandiosas autoras por todos os cantos.

Abraços, Cacá. E ótima semana pra ti.

Marcio

Lis disse...

Alguma desesperança no texto Cacá
O título convida a leitura .
Precisava tanto de mais tempo ... rs
o dia é pequeno Cacá e não é bom que haja estresse senao a leitura nao compensa rs
Já sei vou tirar férias daqui e ler mais .Preciso.
abraços, desculpe o desabafo rs
uma boa noite de sono ,ótima semana

Helena Frenzel disse...

Oi Cacá, legal reler (acho que já havia lido alguns trechos no RL) esta sua série! Escrever é nada mais que publicidade... interessante este pensamento! Bom ter vindo aqui hoje te visitar. Um abraço fraterno, sucesso prucê!

Geyme Mannes disse...

É Cacá, no mundo das mulheres escritoras, tem muitas histórias que ainda nao foram contadas devido ao pudor e ao moralismo que as constrange, ou, trava... eu já declarei guerra e comprei a causa: Avante com a liberdade de expressao, os textos picantes, as palavras em desuso, a ilimitacao criativa, a queda das barreiras... Nada mais de copiar e repetir velhos sucessos e metodologia, a coisa agora é criar, recriar, reinventar-se na escrita!! Sem medo de levar pedras nas costas, afinal, sempre haverá uma parte da massa que aprecie nossa literatura desnuda!
Beijo grande, bom comecinho de semana!!!

✿ chica disse...

Incrível issi, ser bloqueada ao escrever,não? Coisa que aconteceram ou...ainda há resquícios???


abração,.chica

Misturação - Ana Karla disse...

Nossa, sofre para escrever.

Bom dia Cacá!
Passo para desejar-lhe uma boa semana.
Xeros

Mariana disse...

Ler é algo divino, pois nos faz conhecermos melhor e principalmente nos faz sermos melhor.
Agora sofrer por isto, não ser valorizado, é algo lamentável,mas q sópode servir para dar mais motivos para o crescimento.
Cacá, tenhas uma linda semana e cheia de saúde, para ti e família.

Sabor de Pitanga disse...

"Há ilusões que se parecem com a luz do dia; quando acabam, tudo com elas desapareceu".

Marguerite Duras fez parte da minha adolescencia! E como gostava de ler essa criatura, tão sábia!...

É como disse Marcio, em seu comentário: "O mundo evoluiu e temos grandiosas autoras por todos os cantos"... mas, ainda deixa muito a desejar! Nao só na literatura, mas, em todas as outras áreas...

Por exemplo: sempre me pergunto, por que nunca houve, em todos os tempos, uma compositorA clássica?
A mulher começou a colocar a cabeça fora do casulo, a se metamoforsear, todavia, ainda falta muito para virar "borboleta"!!!

Leila Dohoczki disse...

Oi Cacá...

Não é fácil viver num mundo onde os conceitos são tão equivocados quanto aos gêneros.
Escrever é revelar-se em palavras, em todas, em quantas forem necessárias. Cabe a quem lê cruzar as fronteiras dos preconceitos, para descobrir o universo das almas humanas.

Um abração!

Ah, manda um beijinho para sua sobrinha e obrigada por seu carinho com os seus fãs de carteirinha como eu...
bjks!

Helena disse...

Ainda bem que as coisas (e os contextos) mudam. E viva a liberdade de expressão! (mesmo que ela ainda não seja assim tão "liberdade de expressão" como poderia.. rs)

òtima lembrança, Cacá! Marguerite é uma dessas raridades geniais que de vez em quando povoam o mundo.

Abraço grandão!

Adh2bs disse...

Bem vinda ao clube, Marguerite...(!)--- (Putz que pretensão, a minha!!!)
Prezado Cacá;
agradeço o agradecimento (!), espero que vc tenha colocado o "s" que faltou depois de 'sozinho' (certo?) lá nos versos...
Na verdade, há tempos que acho muitas afinidades entre nossas idéias, e sempre me encanta o jeito que vc as coloca; deve ser uma tradição de Minas esses poetas cronistas de mão cheia que a povoam!
Estarei fora (de novo?!) por uns dias; tive um mês de muita correria, ajudando um irmão (o caçula) que rompeu e operou o tendão-de-aquiles. Por isso a pouca frequência nos blogs dos amigos e no meu próprio.
Até a volta, gde abç!
Adh

C. disse...

Arraigados na cultura humana encontra-se a necessidade de denominar, conceituar, rotular... inclusive em escrever!

Quanto a Titan (flor) imagino deva ser linda mesmo, se for parecida mesmo com a foto que publiquei. Engraçado que ela só dá flor em 20 anos, logo, BH foi privilegiada!!

Abraços meus!

Amapola disse...

Boa noite, querido amigo Cacá.

As divagações sobre o "Escrever", talvez venham do fato da mulher não ter voz, naquela época.

Um grande abraço.
Tenha uma linda semana, cheia de paz.

Camila Lima disse...

Adorei, Cacá! Escrever é viver! Um abraço, obrigada pela visita e uma ótima semana!

pensandoemfamilia disse...

Tempos dificiéis em que a melher tinha que esconder seu gosto pela escrita.
Tenho este livro, preciso reler.
Abraços.

JGCosta disse...

As palavras sempre foram as chaves para liberdade, mas infelizmente muitas vezes atuaram como correntes...

Abraços renovados meu amigo!

Web Statistics