sábado, 20 de novembro de 2010

AS MÃOS

imagem google


Eu tenho o hábito de culpar minhas mãos por muita coisa errada que faço. Sou estabanado demais da conta! Se deixo cair um copo, de quem é culpa? O choque levado na hora de trocar uma lâmpada simples: quem esbarrou no metal da boquilha? Aquele caldinho que insistiu (e venceu) a boca e foi parar na roupa: quem se responsabiliza?. Na escrita, as falhas de incidência, os erros de ortografia, a falta de concordância: quem vacilou? Se não me ocorre a inspiração, só não bato nelas porque seria uma luta igual e poderia quebrar a ambas.

É isso mesmo. As mãos têm vida própria. Pelo menos as minhas quase nunca estão em sintonia com o pensamento. Abusivamente desobedientes e de uma autonomia de enlouquecer o cérebro. Esse não comanda muito. Costuma ter o coração ainda num posto de hierarquia à frente de si.

Já descobri, por exemplo, que elas pensam diferente quando escrevem à mão (não é redundância, é essa autonomia irritante) e no teclado. Com a caneta não há a preocupação em salvar nada. Ao contrario, só rabiscar e jogar no lixo. Claro que de vez em quando tem que ficar revirando para ver se não fiou algo para trás. Aí é o cérebro que ordena que elas mesmas vão lá buscar no meio daquele monte de papel embolado para selecionar uma frase, uma palavra perdida e que está fazendo falta ao conteúdo do texto. Já no teclado  elas costumam se perder. Se fossem daquelas boas de digitação como as que aprenderam nas remotas aulas de datilografia, davam descanso ao cérebro, olhando apenas para o teclado. Mas não, deixam minha cabeça igualzinha à daquele humorista do cara-crachá, tendo que olhar a digitação e o monitor ao mesmo tempo, conferindo.

E nas horas inoportunas? Sabe aquela coceira nos lugares mais inapropriados do corpo no momento mais indevido? Nas filas ou outros aglomerados humanos onde todo mundo censura? É um horror a tentação! Ficar remexendo os quadris para a caceira se resolver sozinha é pior. É coisa de maluco, de quem está passando mal ou é afetado nos modos.

            Se tiver que ir a um analista por causa de manias, a primeira coisa que quero dizer é sobre o papel das mãos. A influência que elas exercem sobre nós. Contra a vontade ou favor, não importa. Não há mente equilibrada que controle as suas mãos para que obedeçam a todos os seus comandos. As mãos não têm esse equilíbrio que todos buscamos. Ou são submissas ou são rebeldes. Ou ainda uma mistura das duas coisas.

Aposto que as suas acabam de se virar para os seus olhos!

18 comentários:

Marcio JR disse...

rsrs. Bem verdade, Zé. O pior é que nem tinha me dado conta dessa autonomia das mãos. Agora, cá prá nós, essa parte da coceira é um desastre.
Bom estar por aqui, meu amigo.
Abraços.

Neca disse...

Cacá,
E eu então... que além de atrapalhada, tenho aquela mania insuportável de lavar frequentemente as mãos (um quase TOC)...
Smackkkkkkkkkkkk!

Chica disse...

Elas são tri importantes e tantas vezes nem lembramos delas.Basta um dedo se machucar pra ver a falata...E assim vamos, npos...Linda crônica.abração,chica

Felipe Faverani disse...

Olá, Cacá, tudo bem?
Como diz o adágio: "Conheces um homem pelos calos de suas mãos".
Grande abraço!

Zélia Guardiano disse...

Formidável, amigo Cacá!
Formidável!
É isso mesmo: as mãos parecem seres com vida própria, que não obedecem a nenhuma voz de comando...
Enorme abraço, meu querido!

pensandoemfamilia disse...

Você traz cada questão.! Nunca pensei nisto. Só sei que qualquer coisa que aconteça em alguma parte do nosso corpo é que percebemos a sua importância.
Vou pensar mais nisto que levantou, pois não sei falar dessa autonomia.
bjs

Poemas Tecidos disse...

Eu não tenho apenas mãos destastradas, mas eu toda sou assim. Sabe o que é se distrair a cada pensamento? Bem, queria me distrair dos momentos de tristeza. Aí, sim, valeria a pena cada distração.

Um ótimo trabalho o seu. Muiiiito boooa esa crônica.

Abraços.

Diogo Didier disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk...sofro do mesmo mal Cacá! Às vezes transfiro para as minhas mãos os atos impesados que exponho em forma de palavras.

PARABÉNS PELO TEXTO, como sempre inovador!

bjoxxxxxxxxxxxxxx

Toninhobira disse...

Um olhar sobre as mãos e busca de definir suas influencias nos atos e desatos.Certa vez fiquei extasiado em ver um bebe na miragem de suas mãos, parecia querer entender o que elas poderiam lhe fazer e sei parte dela acabaram na sua boca,rsrs.Belo exercicio amigo.Um abraço de bom fim de semana.

Miriam de Sales Oliveira disse...

E essa sua amiga e primeira fã,Cacá.Sagitariano n/ tem mãos,tem patas.
As minhas derrubam tudo,quebram tudo e se fico nervosa,piora tudo.
Mas,sem elas,o q/ seria de nós?

Sheilla Liz disse...

Muito bom! As mãos são mesmo tudo isso que vc disse, não somos um corpo com mãos e sim mãos com um corpo imbutido em volta, hehe. Super criativo seu texto. Abração!

Adh2bs disse...

Cacá, sem comentário. Perfeita a crônica, só se equivocou na última frase; as minhas eu pus na barriga incapaz de conter o riso feliz. Bingo!
Gde abç, que Deus continue inspirando mãos abençoadas como as suas!
Adh

Celina disse...

OI CACÁ UM FIM DE SEMANA BEM LEGAL PARA VC, A SUA CRÕNICA É MARAVILHOSA, MAIS EU ROMANTICA QUE SOU, ACHO QUE AS MÃOS,ELAS CUIDAM DE VC QUANDO VC PRECISA, ELAS TE AFAGAM , MAÕS QUE ACARICIAM,MAÕS QUE CURAM, MAÕS QUE APERTAM AS TUAS NUM GESTO DE AMOR,MÃOS QUE JUNTAS FAZEM UMA PRECE, ATE O FIM ELAS ESTÃO JUNTAS SOBRE O PEITO NUM ABRAÇO SOLIDARIO, COMO A TE DIZER QUE NÃO ESTAIS A SÓS.UM APERTO DE MÃO CARINHOSO,
CELINA.

Celina disse...

oi Cacá, estou aqui de novo, talvez não lhe interesse, mais o mais belo de uma pessõa são as suas maõs,me apaixonei pelo meu marido pelas suaa mãos eram muito bonitas revejo-as em alguns filhos que herdaram maõs tão bonitas. quero te dizer que compreendí a tua crõnica, quizesse descontrair um pouco e conseguisses. um abraço carinhoso Celina.

Lis disse...

Oi Cacá
A mão tem tantas funçoes e como trabalha!!
agora mesmo enquanto deslisa sobre esse teclado fico imaginando como ela é veloz e me obedece. A minha é bem boazinha Cacá.rsrs
Só faz o que o meu pensamento manda, é que as vezes sou tão rápida que ela nao acompanha rs
gosto muito de uma lapiseira na hora de escerver, mas sou uma fera no teclado se o HD nao for vibrante eu escrevo e espero ele pensar pra me dar o resultaddo !rs
que máquina boa é o nosso corpo e sem as mãos ele fatalmente não seria o mesmo!
eduque sua mão Cacá rs, as minhas por serem femininas é um pouco "escrava" rs e necessita de uns creminhos rsrs
gostei tanto do seu tema que estou a delirar.
abraços, já é madrugada também , acho que é isso.Nas madrugadas fico mais assim ,digamos inspirada.
boa noite Caca, bom domingo

Sônia Silvino disse...

Oi, Cacá!
Vim retribuir a sua preciosa visita
e desejar um ótimo domingo!
Trouxe um poema para você
que é um dos anjos que me visitam
e que enchem o meu coração de alegria!
_________________________
UM ANJO EM MINHA CASA
Sandra Carrascoza
_________________________
Ontem recebi a visita de um anjo
Sem auréola
Sem asinhas,
Mas de olhar puro
e sorriso iluminado.
Que fez brilhar minha casa
e meu coração...
Ontem recebi a visita de um anjo
que trazia no olhar
saudade
esperança
simplicidade
E deixou em meu olhar
o brilho da alegria
e iluminou meu sorriso
com a luz da felicidade...
Obrigada, Meu Deus...
por ter mandado um anjo me visitar!
___________________
SÔNIA SILVINO'S BLOGS
Vários temas & um só coração!

Silviah Carvalho disse...

Rsrs, que texto bonito, diferente, reflexivo.
Mas olha, me deu um negócio tão ruim quando olhei para esta imagem que você pos, que trem esquisito!
muito bom Cacá, obrigada pela gentileza de ir no meu blog.
Fico muito feliz.

Misturação - Ana Karla disse...

kkkkkkkkkk
Coitada das mãos,,, mas concordo viu?
Nunca tinha pensado assim.
Achei show de bola!
Xeros

Web Statistics