domingo, 6 de junho de 2010

NO MEIO DO CAMINHO TEM UM MOSQUITINHO


No período medieval, surgiu uma corrente avassaladora, podemos dizer, de pensamentos que se propunham a lançar luzes na obscuridade em que a sociedade vivia. Foi do Iluminismo que brotaram ideais do desenvolvimento econômico industrial, o fim da servidão humana e o desenvolvimento capitalista. Daí para frente, só experimentamos desenvolvimento atrás de desenvolvimento de condições materiais de vida, de facilidades para a vida humana através de invenções de toda espécie. Não que isso tenha provocado uma isonomia na distribuição das riquezas e benefícios produzidos. O sistema é capitalista e ele não pressupõe igualdade de nenhuma espécie antes da morte. No campo do pensamento, da cultura e das idéias, o desenvolvimento é pouco significativo, muito pouco, infelizmente. Uma lástima para bilhões de pessoas e um paraíso para alguns milhares de abastados que sobrevivem da exploração humana. E que não me venham com a ladainha da oportunidade que foi deixada escapar, que o esforço individual basta para superar todas as dificuldades e que a sua perda (da oportunidade) é a responsável pela miséria humana. Isso me soaria como discurso de capacho e serviçal do sistema que usa de mentes que “se acham” para poder perpetuar o status quo que existe. Precisamos mesmo evoluir muito mais do que desenvolver.

A ironia que mais chama atenção no momento, no entanto é que, a despeito de todo o avanço tecnológico há um “mosquitinho de nada” que está atazanando a vida da gente, correndo o risco de fugir ao controle das porcas políticas dos governantes em todas as esferas e do pouco cuidado que as pessoas têm em fazer a sua parte. Um bocado de ignorância e um montão de irresponsabilidade. Um ato de “empurrar com a barriga,” tão corriqueiro em nosso meio. Barrigas para isso é o que não faltam. A dengue está aí mais ameaçadora do que nunca. O mosquito morre fácil, fácil, desde que haja um envolvimento efetivo de todo mundo e uma seriedade dos mandatários.
_____________________________________

P.S: A Edna Lopes fez uma crônica “Dengue: Estamos Perdendo a Guerra?” sobre o crescimento da doença em Alagoas (veja no link) http://recantodasletras.uol.com.br/cronicas/2291271. Há relatos de crescimento assustador no Rio e em São Paulo. Aqui em Belo Horizonte a situação é alarmante. Não vi estatísticas de outros estados.

9 comentários:

Chica disse...

Um tema que merece atenção das autoridades, o que me parece, é apenas blá,blá,blá de parte delas.Fazem umauê de vez em quando e depois,esperam tudo recomeçar...abração,chica( mas o povo também não fazsuaparte...isso tb. temos que reconhecer)

Adh2bs disse...

Mestre;
É fato, na empresa onde trabalho - combate de pragas urbanas - está crescendo o número de chamados por causa do "aedes egypt", mosquitinho condutor da dengue. A gente se preocupa em enfeitar a cidade pra copa, mas esquece de limpar a "cozinha"; em casa, fazemos a nossa parte: limpeza constante, pontos de acumulação de água eliminados, abrimos o portão pro pessoal da saúde pública (passaram duas vezes aqui no mês de maio). Mas é bom o povo abrir o olho porque, em ano de Copa e eleição...
Grande abraço, ótima semana.
Adh

Elaine Barnes disse...

Bom texto amigo! Aqui também está alarmante sim. Outro dia atendi uma cliente e quando liguei pra saber se iriam ficar com o apto o noivo disse que estava internada com dengue.Realmente é preciso maior consciêntização e uma campanha bem mais forte. Não é só nas casa,mas, em lugares abandonados que a prefeitura deveria ir,não deixar nenhum espaço vazio desses sem cuidados.Montão de bjs e abraços

Jaime Guimarães disse...

Cacá, meu amigo, existe uma ideia de que o progresso é um avanço em relação a um estado/situação anterior. No entanto, que tipo de progresso experimentamos desde a idade média até hoje? Muita coisa mudou, evidente, mas justamente por conta de tais mudanças não deveríamos estar melhores como seres humanos que nos propomos?

Repare que a "vacina da moda" é aquela contra a H1N1, da gripe suína. Uma grande campanha foi feita dividindo a população em faixas etárias, com os postos de de saúde alternando horários de funcionamento até mesmo em finais de semana. A impressão que se passava era de que o Brasil estava imerso em um surto terrível de "gripe suína".

No entanto se compararmos as ocorrências do vírus H1N1 com a Dengue o mosquitinho é muito mais letal e atinge milhares de brasileiros. Não estou dizendo que a H1N1 seja uma coisinha à toa. Apenas dizendo que a Dengue mata muito mais, afeta muito mais as pessoas.

Aqui na Bahia a coisa é terrível, Cacá. Não sei te dizer estatisticamente, mas o estado da Bahia é seguramente um dos campeões - e olhe lá se não for o campeão - em casos de Dengue. Dengue e Meningite. Mas se você assistir a uma propaganda do governo da BA vai achar que o estado é o "Eldorado" ou a Canaã onde abundam leite e mel...

Taí! A propaganda! Eis um "progresso" que vem se aprimorando dia a dia. Vez em quando tem uma inserção publicitária sobre os riscos da Dengue, mas diante do bombardeio de LCD´s com prestações em 15 x sem juros, dá pra sonhar. Com ou sem dengue.

Um abraço! E obrigado por suas palavras! =)

lis disse...

Cacá
É possivel que só se faça algum movimento quadon nao der mais pra conter .É a época de proliferação, o inverno - mas há de se dar tempo pra que se fale em eleição e tão somente.
Texto oportuno e serve como alerta a todos nós sujeitos a picada desses "monstrinhos" rs Que façamos a nossa parte,cuidandlo dos nossos quintais e da nossa cidade!
obrigada , boa semana
com abraços

janara disse...

realmente,a denge é um problema, mas bem que poderíamos dar um jeito de mudar o sistema e todos usufruírem dos benefícios das evoluções da humanidade, isso sim seria quase o paraíso na terra.

gorettiguerreira disse...

Um mosuitinho apenas incomodando toda uma população Cacá.
Texto implacado em meio aos seus contextos e coragem de um grande Escritor "Historiador" e agora historiando a dengue e a dor.
Abrangente sua maneira e citações amigo.
Parabéns por mais um artigo desse alcance.
Bjs Goretti.

Felipe Padilha di Freita disse...

este mosquito é a ponta do iceberg em meio a tanto descaso nacional,não se preocupam com higiene é verdade,como também não se preocupam com moradia,com habitação,e com o mais sério problema de todos que originam a longo prazo todos os demais,o total descaso com a educação,enquanto existirem esses pelegos com peles de cordeiros chorando sem lágrimas tentando fazer o povo acreditar em todo este caos nacional que está implantado,a tendência é de se piorar,lembra uma estória que outro dia ouvi,a mãe muito pobre,leva o filho franzino muito adoentado para o SUS,após sol e chuva consegue na consulta adentrar,receita médica:alimentação adequada,arroz com cenoura ralada,bifes médios e purê de batata inglesa ou abobôra,que pode ser subtituido por batatas fritas que estimula a criança a se alimentar...

Toninhobira disse...

É meu amigo,li na escrivaninha de Edna e posso dizer,que na Bahia tem contabilizado mortes.É muito triste mesmo a gente saber e assistir a tudo isto,por saber da falta de vontade politica de erradicar esta coisa,ainda mais que passa pela consciencia da populaçao.Nao só dengue, mas tambem a praga do barbeiro ainda assola por aqui.Parece terra de ninguem enqanto isto vamos gasta muito dinheiro com dois eventos esportivos.Que nestes pensem na questao sanitaria,senao é lixo debaixo do tapete,como tem sido comum. Sempre atento.Um abraço Zé.

Web Statistics