sábado, 19 de junho de 2010

(DES)APONTAMENTOS DA COPA

Enquanto a turma vai batendo a sua bolinha muito leve eu vou tendo tempo de olhar outros lances mais curiosos que as bicudas na jabulani. Ela voa à toa e eu viajo junto aos seus devaneios no meio da massa ao acompanhamento de vuvuzelas enlouquecidas e uníssonas.

-Os times do continente africano são uma verdadeira Europa, exceto pela “malemolência” dos jogadores, como se ouve a todo momento dos narradores de jogos. Nenhum dos cinco representantes possui um técnico negro. São todos europeus e brancos. Parece resquício de colonização. O time da Argélia parece a França. Aliás, a Argélia é o mais francês dos países árabes muçulmanos da África. Dá pra entender? É coisa dos antigos impérios. A França diante do seu fracasso até agora, bem que pode torcer pra Argélia dar certo que vai parecer que está tudo em casa. É bom dizer que com qualquer time europeu que uma equipe africana for jogar, será colonizado versus colonizador. Estão lá Itália, França, Alemanha e Holanda, para falar dos principais.

- Os jogos de ex-colônias com ex-metrópoles não revelam nenhuma sombra do passado. É pau a pau. EUA versus Inglaterra foi uma pelada e tanto! A Espanha enfrentará algum time das Américas Central e do Sul com grandes dificuldades. Podem eles não serem bons em libertação, mas na bola , a conversa é outra. Grande consolo... E o Brasil, será que vai pegar Portugal com pinta de filho maduro?

- A Alemanha chamou a minha atenção por parecer o time mais legitimamente representante do capitalismo moderno. Competitivo, eficiente, forte, veloz e sem graça em termos de jogo de cintura. Esse último item no capitalismo é essencial para driblar a concorrência. É um futebol de alta tecnologia esportiva podemos dizer. O time em campo parece comandado pelo GPS do técnico. Muito eficiente, sabe aonde vai e a hora de chegar. Não quer dizer com isso que vá ganhar a copa.
- Curioso o caso das Coréias. Elas são dois países em um só. Ou um país só em dois, como queiram. A geopolítica do mundo do dinheiro versus o mundo das idéias “fora do lugar.” Há o muro... Jogam uma bolinha meia-boca mas é um questão de honra para seus governantes um sair-se melhor do que o outro na competição, tal como é no dia a dia.

P.S: A bola está dando razão ao jogador brasileiro que a chamou de Patricinha ou são os jogadores que estão meio desvirtuados de qualquer direção? Nunca vi tanta bola jogada no meio da torcida! Cada lançamento estranho, cada gol mais esquisito. Se Continuar assim, vou declarar a jabulani como a grande campeã da copa.



5 comentários:

Elaine Barnes disse...

Essa copa tá um fiasco!Muito dinheiro pra pouco serviço. Montão de bjs e abraços

lis disse...

Oi Cacá
Não entendo quase nada de futebol e só me interesso quando é Mundial, mas leio quase sempre os cadernos esportivos, esse mundo onde o dinheiro é a tônica.
Essa Copa está um tanto diferente mesmo.
Os jogadores jogam o ano inteiro em outros times, fazem sucesso etc e tal, mas parece nao ter tempo suficiente pra treinarem juntos .
A seleção é convocada a poucos dias do início da Copa , o tempo é mínimo pra se entenderem juntos penso que pode ser uma razão pra nao fazerem um jogo mais harmonioso tambem . E ainda tem aquela vaidade de cada um o tl joguinho , jogo individual pra ter maior visibilidade.Nos clubes locais se destacam mais , esse ano nao acredito em hexa, infelismente rsrs
Obrigada pelo texto taõ bom , vou aprendendo os termos certos e sua visão mais clara dos países concorrentes.
A Argentina do Maradona pode surpreender, estão muito motivados.
Já o Dunga sempre com aquela cara de poucos amigos,rsrs
Vamos ver amanhã, tomara que nos surpreendam também.
Bom domingo, boa torcida
abraços
.

gorettiguerreira disse...

Vamos lá Cacá.
Não crendo muito no Dunga como em tantas promessas que temos que engolir como disse o velho e sábio "Zagalo". No final importa o espírito de alegria do povão verde e amarelo.
Beijos querido amigo.
Goretti

Marliborges disse...

Olá,
Quer saber? acho que é bem por aí "...a turma vai batendo a sua bolinha muito leve". E bate tão leve, que a gente, do outro lado da telinha, é capaz até de tirar um cochilo. Que arremedo de copa essa hein!!! Bjsssssss

Jaime Guimarães disse...

Kaká, digo, Cacá, meu grande camisa 10, sabe que eu estava me perguntando sobre isso? "Será que não existem técnicos negros em Camarões, por exemplo? O ROger Milla certamente faria um trabalho bem melhor do que esse francês". E franceses, sem querer ofender e como diria Maradona, "se acham". "Se acham" e "se perdem". Estão voltando para casa na última rodada.

Parece que é proibido ter alegria no futebol. Apareceu recentemente este fenômeno que é a molecada do Santos e logo todo mundo caiu de pau porque os moleques são alegres e comemoram com dancinhas. O futebol tem que ser a cara do Parreira, taciturna, burra, que conseguiu entristecer uma nação e calou as vuvuzelas. É o que Dunga está tentando fazer na seleção brasileira e nisso faz um excelente trabalho, nada a contestar. Pobre Robinho!

Para se ter uma ideia de como esta Copa é estranha, o time que mais me empolgou até agora foi a seleção dos EUA naquele segundo tempo contra a Eslovênia. Os EUA foram roubados e se Bush estivesse no poder e ligasse pro soccer o mundo teria problemas.

Abs!

Web Statistics