sábado, 5 de março de 2011

AEDO CIBERNÉTICO * - VAI PASSAR

Esta música, apesar do ritmo intensamente carnavalesco, magnético (daqueles que dão vontade de sair para as ruas sambando mesmo não gostando de carnaval) é um hino a um triunfo humano. É um hino para ser sambado depois do triunfo, quando a página da opressão, da corrupção e da ganância estiverem viradas. É um hino à libertação de um povo que dorme enquanto a pátria é espoliada e samba quando ainda não logrou a conquista do sentimento verdadeiro de nação. Cada verso é um espetáculo de reflexão. Esse é o samba enredo que elejo para mim como permanente.

_____________________________________________________
* Na antiguidade, como a escrita era pouco desenvolvida, o AEDO cantava as histórias que iam passando de geração para geração, através da música. Depois, veio o seu assemelhado na idade média que era o trovador. Hoje, juntado tudo isso com a tecnologia, criei o AEDO CIBERNÉTICO.

6 comentários:

Sam disse...

Querido Cacá,

Cá entre nós, eu tbm nem curto carnaval, mas achei muito interessante essa su indicação.
Deu vontade de samba e samba, não precisa mesmo, se fazer vibrar somente em carnavais.

Meu beijo pra vc!

Psiu: e como está seu irmão? que tudo esteja correndo tranquilamente.

Abraços, flores e estrelas, querido meu!

chica disse...

Não curto nadica de nada o carnaval.Mas essa música é legal e ainda mais lembrando que o CARNAVAL vai passar logo e teremos de volta a vida normal...abração,chica

Jaime Guimarães disse...

"Dormia a nossa pátria mãe tão distraída/sem perceber que era subtraída/Em tenebrosas transações"

Parece que foi escrita para hoje, né, Cacá? E o nosso AEDO sabe escolher a trilha sonora rsrs

Eu já fui bem avesso ao carnaval, mas hoje estou (bem) mais tolerante quanto à festa - embora ainda mantenha algumas críticas severas.

Abs, bom carnaval! =)

Lis disse...

Coincidências ou nao já havia colado nos meus rascunhos como um samba clássico pra ocasioes em que o brio do povo precisasse de um esfregão rsrs
é muito reflexivo mesmo Cacá
e curto o carnaval como a representação da alegria e beleza, a criatividade de um povo ,
o passar rapidinho na avenida só me deixa frustrada porque é rápido, gosto muito de curtir as escolas.
Dos blocos de rua tradicionais acho todos um barato rsrs e os enredos alguns bem bons ( os antigos)
enfim , fico na minha , nao saio mas curto ler e saber o que rola por lá rs
abraços e obrigada pelo samba especialíssimo do nosso Buarque.
bom feriado

Beth/Lilás disse...

Oi, Cacá!
Bem bolada a sua criação, gostei!
Este samba é mesmo maravilhoso e o batuque por trás demais.
Engraçado, eu sou uma carioca que não curte carnaval nem muito samba, pagode, essas coisas, mas o samba de raiz, o samba que mexe lá dentro do peito, aquele que faz o teu pé mexer no chão, este eu respeito e Chico é mestre nisso, assim como Arlindo Rodrigues, Zeca Pagodinho.
um bom descanso ou folia!
abs carioca

Lúcia Soares disse...

Pois é, Cacá! Mas Chico já compôs há tantos anos, e tudo continua na mesma!

"Num tempo página infeliz da nossa história,
passagem desbotada na memória
Das nossas novas gerações"

Tomara que a geração dos nossos netos veja essa mudança!
Porque a nossa geração ainda vê muita coisa, embora os grilhões já estejam soltos.
Amo Chico.
Bom feriadão!
Abraços.

Web Statistics