terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

AEDO CIBERNÉTICO * - DUELO MUSICAL

Há tempos (bons tempos), quando as brigas ainda eram líricas, contavam que Paulinho da Viola havia criticado o Benito de Paula por estar matando o “samba” (ele, o Benito, só compunha ao piano). Então o Benito fez essa música em resposta à afronta.

OSSO DURO DE ROER
(BENITO DE PAULA)

Estão querendo tirar meu nome do samba
Tirar meu tempo de bamba
Dizendo até que eu já me despedi
Mas ainda não chegou minha vez de ir embora
Deixa essa gente falar
É inveja que eles sentem
Estão querendo acabar comigo de vez
Eu não ligo, eu não sou freguês
Vou ficar com meu samba osso duro de roer
É que ainda não chegou minha vez de ir embora
Deixa essa gente falar
É inveja que eles sentem
Canto mais um samba
Que é pra todo mundo ver
A minha bandeira do samba
Deus ajuda a defender




Bem, aí, como bom desafiante, o Paulinho deu a resposta e cravou no peito do Benito um
ARGUMENTO

Tá legal
Tá legal, eu aceito o argumento
Mas não me altere o samba tanto assim
Olha que a rapaziada está sentindo a falta
De um cavaco, de um pandeiro ou de um tamborim

Sem preconceito ou mania de passado
Sem querer ficar do lado de quem não quer navegar

Faça como um velho marinheiro
Que durante o nevoeiro
Leva o barco devagar




______________________________________________________________________
* Na antiguidade, como a escrita era pouco desenvolvida, o AEDO cantava as histórias que iam passando de geração para geração, através da música. Depois, veio o seu assemelhado na idade média que era o trovador. Hoje, juntado tudo isso com a tecnologia, criei o AEDO CIBERNÉTICO.

8 comentários:

Toninhobira disse...

Pois é seu Zé,rsrs.Não sabia esta passagem.Lembro que cantei muito estas musicas lá naqueles bailes da saudosa Itabira.O Paulinho é tudo de bom e o Benito veio com esta proposta diferente.Assim como o sincretismo religioso,acho que tudo pode, como se diz na Bahia,tudo se mistura e sai este bolo.Gostei do seu Aedo Cibernetico,esta sua criatividade é cada vez mais acelerada.Um abraço amigo.

maria olimpia alves de melo disse...

Como alguém já disse que na natureza nada se cria, tudo se copia, então está tudo normal e parabéns pela bela criação.

pensandoemfamilia disse...

Gosto de unir dee músicas para trazer um tema e adorei oseu percurso e não conhecia estes fatos.
abços

Amapola disse...

00230032 Bom dia, querido amigo Cacá.

Eu que adoro os dois cantores, amei até a troca de provocações, porque elas vieram acompanhadas de melodia.

Um grande abraço.

Fatima disse...

Muito legal Cacá!
Me fez lembrar as "brigas" de Noel Rosa e Wilson Batista.
Bjs.

Felipe Faverani disse...

Oi, Cacá, tudo bem?
Poxa, muito bacana isso! Essa sua postagem ficou show de bola.
Abraço.

shintoni disse...

Cacá:
Passei para dizer que sua participação foi postada ontem no Duelos no Tema do Mês: Renascimento.
O Tema do Mês de fevereiro, vencedor da enquete, foi Amor Virtual. Caso queira participar, será uma honra!
Valeu por tudo até aqui!
Ótima semana para você e abração!

Tati Pastorello disse...

Rsrsrs Adorei!
Sabe que há algum tempo atrás, quando a ideia de criar um blog começou a me rondar, minha vontade era de um espaço para contar a história da canção. Eu até fiz isso um dia, contando sobre Espatódea, do Nando Reis. Adoro os "bastidores" das músicas, muitas vezes muda todo o sentido, não é? Adorei esta. Gosto mais do samba do Paulinho, mas fala sério, qual o problema do Benito compor no piano? Ah, que implicância mais besta, sô! rsrs
Beijos.

Web Statistics