quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

O SONO R O M (ronc)

Sono Rem-imagem google

Os especialistas depois de seu último congresso internacional vêm nos acordar para nos deixar ligados nas novas descobertas que têm feito acerca do sono. A quantidade, a qualidade, as causas e os efeitos das boas e péssimas noites de nossa pausa para o corpo descansar.

Descansar na nossa idéia, pois, segundo eles, a gente está, na verdade é com uma parte relaxando e outra continuando o seu trabalho de revitalização, realimentando as células e renovando o corpo e a mente para o dia seguinte. Entendi popularmente que é como dormir com um olho fechado e outro aberto, próprio das pessoas desconfiadas ou de rabo preso com algum mal feito. Xi! O mundo só deve dormir pela metade e olhe lá!

Descobri que existem basicamente na ciência sonológica, os sonos REM e não-REM. O primeiro, profundo, relaxante, com a guarda totalmente aberta e o outro, o tal de não-REM, é o vigilante.
Sono ROM - imagem google

Entre eles, incluo o ROM, que é o ruído meu e de muita gente boa que costuma não deixar ninguém ter o seu REM e às vezes acordar-se com o próprio barulho do ROM, de tão alto.

Tenho guardada até hoje comigo (nem sei para quê), uma fita cassete com a gravação de um ronco de um colega de quarto nos meus tempos de estagiário. Ele não acreditava que fosse possível emitir um urro tão leonino e eu não acreditava que iria ter que passar os próximos seis meses sem conseguir dormir. A casa só tinha um quarto e o chão da cozinha era gelado demais para colocar o meu colchão. O banheiro só me cabia em pé. Posição que não é lá muito agradável de se dormir. A gravação foi uma prova contra a sua descrença e  uma vingança ao mesmo tempo, já que o esperava adormecer e ligava o toca-fitas. Ele acordava para me xingar que o barulho o estava  incomodando. Não ficamos inimigos por isso. Passei a beber algo forte antes de deitar e aí um ronco passou a combater o outro. Assim dormíamos.  Se bem ou mal, não sei até hoje, mas continuo roncando.

Tive uma tia  a quem admirava muito e, quando criança mais ainda, na hora em que ela dormia. A diversão em casa era ir ao quarto quando ela pegava no sono para curtirmos a sinfonia. Ela dava um assobio antes do gutural groaarrrrrr (vou ver se descubro uma onomatopéia melhor), essas dos quadrinhos (ronc, ronc, ronc,), não estão com nada em termos de representação de ruído de sono.

Consegui com os especialistas (ah! os especialistas, sempre eles) um alento para minha autopunição por gostar de dormir durante o dia. Sempre achei uma justificativa de que o hábito veio de anos trabalhando em regime de revezamento de turnos, não querendo nunca admitir que fosse preguiça mesmo e eles, de novo, dizem que há certa hereditariedade nos sucessos e transtornos do sono. Há dorminhocos e insones por culpa exclusiva de seus ancestrais. Quer ver meu pai dormindo? Coloque-o sentado em frente a uma televisão. Antes achava que dormia por enfado da programação. Mas não, dorme até em jogo do Flamengo, seu único time do coração. Se estiver em uma mesa ou numa roda qualquer e a conversa parar, não resiste a cinco minutos do silêncio. Não chega a roncar sentado, mas dorme com a boca aberta até os cantos das orelhas. Eu também já dormi até em cadeira de dentista, em túnel de tomografia e em mesa de bar. Nesse último caso houve ajuda externa ao metabolismo basal.

E, por último – palavra dos especialistas – a morte é igualmente inevitável para quem dorme mais ou menos. Não vive mais quem dorme muito e vice-versa. O que importa é a qualidade que o sono tem. Só  ofereço o meu lamento a quem vive com um(a) companheiro(a) com sono ROM. Esses não dormem nem bem nem mal.

18 comentários:

pensandoemfamilia disse...

Oi Caca
Acho que todos tem um caso a contar sobre o ronco. Sua história também me lembrou minha avó materna que assobiava no ronco.
Nada como uma noite em dormida. Para mim foi uma benção quando me divorciei e fiquei livre do som da TV na hora de dormir..rs,rs,
bjs

Felipe Faverani disse...

Oi, Cacá, tudo bem?
Que eu saiba não ronco, mas meus avós maternos formam uma dupla e tanto dormindo! Quando durmo na casa deles demoro horas para relaxar. Os dois são feras no quesito ronco! haha
Grande abraço.

Maria disse...

Oi querido amigo.
Sabe, o meu marido por vezes ronca, mas não me faz diferença nenhuma, até embala o meu sono.
Aproveito para desejar um excelente ano 2011, que seja um ano de realizações pessoais e profissionais, sonhos realizados, alegrias constantes, saúde, paz e amor
Beijinhos
Maria

HSLO disse...

Super interessante sua postagem. Tenho um grande problema com o sono, desde os 4 anos de idade...não consigo dormir cedo e nem acordar tarde...as vezes não durmo. É horrível, mas evito tomar qualquer tipo de remédio.

abraços

Chica disse...

Linda crônica e eu dumo com um serrador,rsrsr....passo a noite dando empurrões,rsrs...abraços,chica

Celina disse...

Oi Cacá, boa noite, graças a Deus durmo só é horrivel dormimos com pessoas que roncam, fica dificil conciliar o sono, ficamos prestando atenção ao barulho que fazem, as vezes ate engraçado, tem de tudo, as vezes até nos assustam tambem tem alguns que até se engasgam, o meu pai roncava muito, e o meu marido dava cada catucada nele, aí amainava um pouco. Abração amigo. CELINA.

Aleatoriamente disse...

Cacá que honraa ter lá no meu cantinho.
Várias pessoas dizem que não tem as minhas atualizações, e eu não sei explicar porque.

Já mexi tudo por lá e não sei mesmo.
Mas o que importa, é que de uma forma ou de outra, a gente sempre consegue esse encontro marailhoso né?

Amei tua visita, amei tesu textos.

Obrigada pela visita.
Beijinho.
Fernanda.

Kenny Rosa disse...

Adrorei Cacá....rsrsrs
Eu igualmente adoro dormir. Já dormi em semáforo vermelho. Também fico insone as vezes. Agora, quanto ao ROM, frefiro nem comentar.
Abraços.

Lúcia Soares disse...

Cacá, informativo e engraçado.
Eu durmo com um ROM ROM ROM...rsrrs
Nossa, tem dias que a casa até se abala, tão forte é o ronco do "camarada"!

(Amigo, desculpa a confusão da data. Meu aniversário é dia 28/04, hoje é o do marido, que está muito chato e não quis falar dele...Mas tem o texto do ano passado, que coloquei lá, agora.)
Abraço!

Elaine Gaspareto disse...

Olá!
Estou há dias devendo um comentário aqui; eu venho, leio, mas sempre correndo...

Mas hoje, apesar da dor, eu tenho que falar: marido ronca. Muito! São 15 anos de casamento, imagine só!
Mas desenvolvemos nossas técnicas: ele só dorme depois de mim. Se deitar antes eu não durmo, não mesmo.Tadinho, não é culpa dele, mas ô coisa ruim de aguentar rsrsrs
Até minha cachorrinha ronca, parece com ele rsrs

Mudando de assunto: eu vi na sidebar do blog que você tem livro publicado. Que delícia!
Estou para inaugurar uma série nova no blog, que são entrevistas com autores que também são blogueiros. Já devia ter começado, mas estou atolada como sempre... Será uma entrevista por mês, e o livro será exposto no blog. Quero ajudar a divulgar blogueiros-autores, sabe? E ficaria imensamente feliz se você topasse ser um dos meus entrevistados.
Se topar eu te envio a entrevista, você reponde, e daí eu agendo a publucação.
Pense, e se topar pode me enviar um email: elainegasparetoparada@gmail.com
Espero que concorde, pois sua escrita é muito boa.

E obrigada pelas visitas e palavras gentis. Muito obrigada mesmo!
Boa tarde.

Norma de Souza Lopes disse...

Por aqui a sucessão de festas e gente dormindo depois do vinho me proporcionou uma visão do sono ROM (ou diria audição?).
Sigo fazendo dueto, porque não sou de ferro.
BEla crônica Cacá.
Um Abraço
Norma

Betha Mendes disse...

O pior é que, quem ronca, não admite.
Bons sonhos, bons sonos e sonecas, Cacá!

abç

Betha

Marcio JR disse...

Ao ler a tua crônica, acho que exorcizei algumas culpas, principalmente a de já ter aprontado para alguém que rosnava, digo, roncava muito e me incomodava... rsrs.

Em relação ao seu pai, é perfeitamente normal, pois do jeito que anda a programação da TV ultimamente, é para deixar qualquer um sonolento.

Abraços, Cacá.

Marcio

Sheilla Liz disse...

Oi Cacá. Super legal esse texto. Eu adoro dormir, inclusive de dia. Aliás qualquer horário é bom para um gostoso cochilo. Sou uma dorminhoca das boas e já senti culpa por causa disso, hoje não mais pois uso meus sonhos para muitas inspirações artisticas.Hehe, desculpinha boa essa, né? Precisar dos sonhos no trabalho rsrs. Super abraço amigo!

LILIANE disse...

Cacá...
eu juro que eu ronco, falo, xingo, levanto, mexo. tudo dormindo.
aff
e o meu mais velho também é um ronc ronc
mais o que eu queria mesmo era dormir gostoso, porque a tal da insonia é dureza.
beijos Cacá.

JoeFather disse...

Meu amigo, só um comentário: eu não ronco, só ressono, também segundo especialistas hehe

E é assim que minha esposa (que quando ronca é na escala richter 4.7) vai me aguentando, já que o dito especialista falou desse meu "ressonar" na sua frente, e tristemente lhe disse que não tem cura!

Abraços renovados e bons sonhos...

Milla Pereira disse...

Olá, Cacá! Saudades... Estou em falta com todos, meu amigo, lá e cá! Durante pequena aus~encia daqui, o Google deletou meu Blog, criei outro com o fake Lady S, depois, pensando bem, retrocedi e arrisquei deixar com meu nome mesmo. Agora tou passando pra visitar os amigos e deixar o link deste novo, ok? Ótimo 2011! Bjs

Web Statistics