sábado, 22 de janeiro de 2011

O ESPÍRITO (DE PORCO) DAS LEIS

As leis têm o propósito de igualar os desiguais. 

Quando desconsideram as circunstâncias, o seu maniqueísmo é implacável.

O código penal e o civil dizem: isso está certo, isso está errado, sob pena de.... Não importa sua condição sócio-econômica. 

Porém, a sua aplicação é circunstancial. Há uma atribuição de valor aos cidadãos. Uns acabam sendo melhores que os outros. Inclusive aqueles que são  designados para julgar.
imagem google


PS:  a propósito das aposentadorias para ex governadores, ex isso , ex- aquilo dos três poderes no Brasil. Leia aqui e indigne-se,  leia aqui e fique revoltado, leia aqui e me chame para ir para as ruas, já  que só denunciar e protestar não tem adiantado absolutamente nada!.

15 comentários:

Kenny Rosa disse...

Cacá, gosto de como faz observações perspicazes em poucas palavras. Muito inteligente e a propósito.
Agora, esta história é mesmo revoltante, né?
Abraços. Kenny Rosa

Lisa Alves disse...

"Abomináveis na grandeza/
Os reis da mina e da fornalha/
Edificaram a riqueza/
Sobre o suor de quem trabalha."

Pierre Degeyter - A Internacional (Hino)

Neca disse...

Cacá,
O poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente.

Corja.

Beijin e bom findi procê!

Thiago Quintella de Mattos disse...

Num sonho, eu veria a desenvoltura com que os parlamentares (do mundo inteiro também)se dedicam a elaborar e aprovar leis que favorecem seus ordenados e regalias, para aquilo que prometeram ou para que são eleitos, para representar o povo. A pior coisa o mal que a "elite" branca faz é adorada ao passo que a boa ação de um excluído, segregado, (mesmo que esta boa ação seja também considerada tal pelos donos do poder) é execrada, odiada, debochada. O positivismo ainda reverbera forte pelos anos do séc. XXI.

Toninhobira disse...

Pois é amigo, como temos pensado e repensado.Será que a gente vai ter que marchar outra vez? Que se passa nesta nação, que todos nossos sonhos,são esmagados triturados pelas mãos destes incosequentes parlamentares, que se locupletam e nsos chamam de vagabundos e nos reserva o lixo como paga.É revoltante meu amigo ter que assistir o mesmo filme sempre.Sempre alerta e no tempo. Abraço de paz.

Maria disse...

Querido amigo, em Portugal é a mesma coisa, as leis são só para alguns, normalmente para os mais pobres, pois os outros parece que ficam acima da lei. É triste mas é uma realidade.
Aproveito para agradecer todas as mensagens que tão gentilmente deixa no meu cantinho, e peço desculpa de só poder vir visitar e comentar ao fim de semana, mas durante a semana é quase impossível, pois a minha disponibilidade de tempo é bem pouquinho. Os meus posts embora aparecem quase diariamente, são feitos pela noite adentro que é quando consigo parar as minhas tarefas, depois são agendados.
Desejo um Bom Domingo
Beijinhos
Maria

Poemas Tecidos disse...

Hoje, eu estava lendo a letra de uma canção de Carlos Lyra; uma que fala de um país "subdesenvolvido, subdesenvolvido, subdesenvolvido...". Dá para o povo ser um povo respeitado quando há tantas injustiças por aí, partindo de onde deveriam começar bons (no sentido real) exemplos? Aplausos para você.

Abraços.

Diogo Didier disse...

Li tudo e fiquei enojado! é esse o retrato desigual do nosso país...enquanto uns desfrutam de muito, outros, a maioria, desfrutam do NADA...e assim a vida segue seu curso!

Bela pedida Cacá! bjoxxxxxxx no coração!

É revoltante!

Felipe Faverani disse...

Oi, Cacá, tudo bem?
Eu topo ir pra rua, eu quero ir pra rua! É uma pena que querer em um país de acomodados seja utopia, não é?
Abraço.

JoeFather disse...

É meu amigo, parece piada, mas não é nada engraçado!

Eles votam os aumentos e benefícios, eles dão as regras, quem pode vencê-los?

Fora de série!

Abraços renovados!

Marcio JR disse...

E sabe o que é o pior disso tudo, Cacá? As coisas são feitas no maior descaramento, mostrando que a impunidade corre solta.

As leis até são boas, penso eu, mas quem as aplica é que entorta tudo. Já a questão da pensão paro os "ex", neste ponto podemos considerar como "legislar em causa própria", ou qualquer coisa do gênero, e realmente, é o fim da picada (ou o começo, dependendo da idade do vagab... do político que está entrando no poder).

Assino contigo, caro amigo.

Abraços, Cacá.

Marcio

Web Statistics