terça-feira, 25 de maio de 2010

SIGLAS

Peguei meu CPF e fui à SRF resolver pendências do IR. Caí na malha fina e fui convocado. Peguei o 2212B, a linha do meu bairro que passa lá perto.. Minha senha de atendimento foi 32 AD. Fui falar com o chefe da seção, que me pediu os comprovantes dos rendimentos que declarei, bem como das despesas pagas. Saí de lá e passei no INSS, pois o mesmo não mandou o meu extrato de benefícios (CR). Lá eu sou a matrícula KAV 9196, um beneficiário qualquer. Antes, no entanto, tive que solicitar uma informação a um vigilante cujo crachá não traz o seu nome, apenas Colaborador da SEGUR. Depois passei na CEMIG, a concessionária de energia do estado para obter uma segunda via de CR, que já quer dizer comprovante de residência e não de rendimentos como na previdência. Nessa não me exigiram CPF, mas solicitaram meu RG e o identificador da minha casa. É um código numérico por onde me mandam luz não importando quem eu sou; sou aquele identificador, desde que não atrase o pagamento. Nesse último caso passarei a ter nome. Ou será que me cobrarão a dívida através do meu CPF e no SPC?



E tem gente que diz que a gente não tem boa memória. Já notou a quantidade de siglas e números que somos? Não falei de umas dezoito senhas que possuo para internet de, acesso a páginas onde sou cadastrado, bancárias, números dos telefones fixo e celular, os números do manequim e calçado (embora muita gente por vaidade gostasse de esquecer). Sem contar o outro lado que não tem siglas mas é tudo impessoal do mesmo jeito. Há lugares e situações em que somos contribuintes, consumidores, usuários, beneficiários, devedores, réus, vítimas, transeuntes, passageiros, portadores, cidadãos ufa! Isso é fruto do hábito da redução simplificadora que reina no meio da civilização ou é o desmerecimento com o ser humano? Não importa, não é? Provavelmente os mais reducionistas vão dizer que isso é chatice de um cronista e se perguntarem qual dirão: acho que é um tal de JCA.



E na minha lápide provavelmente estará uma placa assim:

J.C.A

(viveu um pouco no século XX e o resto no XXI)

Baixado no cartório civil sob o nº ....

No de títulos e protestos sob o nº...

6 comentários:

Elaine Barnes disse...

Ai amigo é triste isso. Somos só números sem sentimentos e emoções para a sociedade burocrática.Uma constatação fria e calculista né?! Show de horror! Montão de bjs e abraços

gorettiguerreira disse...

Não, não é chatice desse galante Cronista. É um desmerecimento mesmo ao ser humano ignorado e apenas representado por Siglas e felizmente tão bem por suas brilhantes Crônicas.
Preciso em meu mundo de caos e de tanta destruição do planeta;
Vamos abraçar mais JCA... fora da lápide hein...rs
Cacá você como Escritor, Cronista e poeta é um grande Psicólogo.Eu sou mesmo as duas coisas.
Sou o que passo em meus traços,o que penso e digo escrevendo, sou o pensamento que não se cala.
Beijos e obrigada por suas pegadinhas por aqui.
Goretti.

Maria Emilia Xavier disse...

Fomos gerados com o maior amor,nosso nome escolhido após imensas listas de nomes,inumeras noites sendo pensado, criados com o maior cuidado e de repente viramos uma sigla...um número... Adorei sua crônica.
Bjs.

Marliborges disse...

Brincadeira!! Mas é assim mesmo, e aí não tem memória que resista. Não sei tu chegaste a ver, mas andou rolando pela internet (ano passado, parece...) uma proposta para um tal de Cadastro Único, em resumo, a gente teria só um número "pra tudo". Mas sabe qual seria a sigla? hahaha. Acho que foi por isso que não vingou, rsrs. Brincadeiras à parte, achei ótima e oportuna tua crônica. Esse monte de números, senhas e siglas a que estamos reduzidos ainda vai causar muita confusão no "sistema" --nosso e deles-- a gente, e falo por mim, simplesmente não aguenta mais. E a linguagem robotizada de quem está do outro lado do balcão? E do telefone? Tens razão JCA, a gente só tem nome quando está sendo cobrado por "eles". Assinado: MSB
Bjss

lis disse...

Gostei JCA
Essa mania de siglas chegou até nos nomes próprios , uma piada! agora é FHC , ACM( deve estar na lápide rsrs) e tantos outros que nao me lembro rs
Senhas, preferi ficar com uma só ra tudo porque fazia a maior confusão .
Gostei do seu texto Cacá , sempre bem humorado e perspicáz.
abraços um bom dia

Felipe Padilha di Freita disse...

Consegues esmiuçar os ínfimos detalhes dos esquisismos de nossas vidas como nenhum outro,sabes que sou teu fã,te aprecio,te admiro e só me trazes sempre perplexão,seus testos são definitivamente TDB*.


* Tudo de bom!

Web Statistics