sexta-feira, 26 de março de 2010

NO TEMPO DO PERSONAL


Usamos uma parte quase insignificante da nossa capacidade cerebral. Eu atribuo isso à falta de conhecimento que temos de nós mesmos. Quanto ao cérebro, no entanto, temos especialistas para cada parte dele. Córtex, lobo frontal, parietal, neurônios, massa encefálica, veias, vasos e o escambau. Os especialistas não nos explicam muito por que eles também não conseguiram ainda apreender o funcionamento de todo o conjunto. O escambau, por exemplo, é uma área ainda estranha... Então, qual o remédio para quando há problemas? Exatamente medicamento. Atua naquele ponto específico e se der um outro probleminha, lá vamos nós para outro especialista ou trocam o remédio e assim sucessivamente até a morte nos apanhar em plena dose de medicamento ou num ataque súbito.


Mesmo não conhecendo toda a capacidade cerebral, o homem inventou o computador, essa máquina que se assemelha, mesmo que com mais pobreza, ao funcionamento cerebral. E nós, por consequência, também não conseguimos usar nem a metade das coisas que ele nos disponibiliza. Creio até que se fosse uma pessoa só ou um grupo de pessoas que se reunisse e criasse a máquina desde a concepção, montagem e programação, seria mais fácil disseminar os conhecimentos de forma que muitos pudessem aprender a totalidade do funcionamento. Se bem que Deus fez isso com o cérebro humano sozinho. Mas, ah, deixa pra lá, Deus é Deus. Ocorre com o computador, que um inventa uma parte aqui, vem outro e aprimora, vem depois um terceiro e modifica tudo e assim vira esse negócio maravilhosamente assustador. Depois, cai em nossas mãos e vamos nós, com a nossa ínfima capacidade cerebral usar o mínimo que nos é possível da capacidade computacional. Aí está feita a confusão.


Por que esta história? Por causa de outra que eu vou contar. O meu pai ganhou um computador. Ele não tem familiaridade nenhuma com Word, Excel, internet, blogs e mais esse tanto de coisa que nem caberia aqui se fosse citar apenas as que eu conheço (pouquíssimas). Então como fazer? Alguém fez um blog para ele. Outro fez um e-mail, outro chegou e tentou explicar como copiar fotografias e imagens em geral para ilustrar textos que ele fizer. Outros, o fácil “copiar e colar”. Qual e-mail pode abrir sem medo de vírus? Os poucos cabelos que ainda lhe restam estão por cair. Isso se não aparecer um personal computer (acabei de criar). O cara que vai lá na casa dele uma ou duas horas por dia dar aulas particulares, senão não terá jeito. Vai virar uma peça de enfeitar a sua sala, é bem bonitinho o conjunto.


Então, com tanto personal por aí, anglicisticamente estou propondo a criação do “personal net.” O cara que vem na sua casa lhe ensinar a acompanhar o surgimento e as mudanças diárias e velozes das opções e recursos. Muita coisa é travestida de novidade, tipo corpo sujo com roupa limpa. Imaginem cobrar 20, 30 reais por hora para ficar à disposição para ensinar a controlar o HTML, o facebook, o twitter, o blog, o tal de rss... Se aparecer, vou ter que arranjar dois, pois moramos em cidades diferentes e eu também preciso tanto...




9 comentários:

Elaine Barnes disse...

Risos, me senti seu pai agora. Aconteceu exatamente comigo e olha,só sei mexer no word,no blog para colar o word e encontrar as fotos,falar no msn e pouca coisa mais.rs... É muita informação e tb tenho medo de sair fuçando e clicando.Vou seguindo com o que tenho tempo pra fazer e utilizando o que preciso e tá bom demais! kkkkk Montão de bjs e abraços

Chica disse...

Eu também ando precisando URGENTE...Me avisa!!!abração,tudo de bom,chica

Miriam de Sales Oliveira disse...

Digo p/ teu pai:"Bemvindo ao BIOS(burros idosos operando sistema);faço parte há dois anos.rsss.
Tenho um mini personal net,meu neto Claudio Vinicius.O nome pomposo n/lhe rendeu um bom salário;apenas $30 no mes.Mas,avó ,justifica.
A parte técnica(o odioso HTML) p/ex. ele tira de letra.Eu só entendo de sopa de letrinhas... bjks

Celêdian Assis disse...

Uai, Zé, não é que você inventou uma nova profissão? Vou até pensar em diversificar as minhas funções, pois já que atuo como personal dieter (por aqui se diz personal diet, que dá no mesmo)vai ser moleza. O chique mesmo é ser personal (em inglês). Se você anuncia que é um dietista pessoal, seu valor cai pelo menos pela metade, isto se te contratarem. Mas voltando ao caso do personal net, seria mesmo "uma mão na roda", pois evitaria muitos equívocos, destes que acontecem quando o novo usuário pede informações por telefone: Por favor como faço para acessar a internet? O técnico monitorando do outro lado da linha: o Sr. por favor clica em explorer e abra a janela. E o usuário responde: não posso abrir a janela agora, chove muito.(rsrsr....risos em internetês)alíás é preciso também um personal para ajudar a aprender a nova língua. Muito boa a sua crônica, como sempre. Um grande abraço

Mulher na Polícia disse...

Para onde eu mando o currículo, Cacá???

: )

O personal trainer deve ter conhecimentos jurídicos inclusive, tá? Porque tem que saber sobre plágio, crimes cibernéticos, sites que quando visitados podem trazer consequências legais... etc.

Pronto... já saí na frente dos outros candidatos, o restante eu falo na entrevista.

beijo!

Thomaz Ribeiro disse...

Sou muito crítico com o que leio. Quando leio aquilo que escrevo, na maioria das vezes o publico a contragosto (sem querer ser modesto). Sabe, é sempre aquele parágrafo que não caiu bem, um período que não se encaixa. Mas quando leio seus textos, me impressiona a maneira como ele é bem construído. Este por exemplo é uma excelente mistura de boa forma e aquele jeitinho mineirinho de ser. Parabéns, meu amigo, pro abrilhantar as nossas vidas com literatura de ótima qualidade.

Adh2bs disse...

Rapaz, brilhante, brilhante!
Me lembrou o Lima Barreto no conto "o homem que falava javanês" (ou algo no gênero). Porque o que tem de picareta por aí se dizendo especialista e sabe menos do que a gente... Não tá escrito! Mas no seu "personal net" eu confiaria. Pelos comentários acima, vou pegar uma senha e aguardar minha vez...!
Abç,
Adh

Web Statistics