sábado, 25 de setembro de 2010

HIPOCRISIA TEM LIMITES?

Quando a gente resolve por um lance de maturidade levar a vida em busca de equilíbrio sofre uma tendência enorme de se irritar quando vê ou sente efeitos de ações extremadas. Mas, mas, mas, como resolveu que está em busca do equilíbrio permanente não pode ter reações explosivas diante de injustiças, principalmente. Quando se trata de hipocrisia, é ainda mais difícil não sair chutando tudo. Suspira fundo umas três vezes, joga um joguinho, acende um cigarro, brinca com o cachorro, dá mais umas três suspiradas enquanto pensa e depois age. É isso que eu fiz antes de escrever esta nota.

O mundo inteiro quase veio abaixo porque o governo do Irã condenou uma mulher que armou com o amante para matar o marido. Ela então foi condenada ao apedrejamento até a morte, segundo as leis de lá. É verdade que quase ninguém tolera o regime político deles, não tolera a religião deles e em cima disso, toda a indignação ganha mais força. É também verdade que é inaceitável uma condenação desse tipo em pleno século XXI em qualquer lugar que ela ocorra. Do Papa a Lula, todo mundo que tem alguma importância mundial foi instado a interferir em favor da mulher. Parece que infrutiferamente.

Agora, vasculhando o noticiário como faço todas as manhãs, encontro umas notinhas no jornal tal, no site tal, no portal de notícias tal, ouço um comentariozonho na rádio tal que nos EUA uma mulher vai ser executada por uma injeção letal por ter tramado a morte do marido para ficar com o seguro de vida. Já havia sido constatado pela própria justiça deles que ela é doente mental (possui um QI abaixo de 70) e é considerada inimputável por esse motivo,  segundo as leis do próprio país. Ocorre que não ouvi nenhuma grita , nenhum manifesto de internautas em defesa dessa mulher. Nenhuma manchete de capa, nenhum pedido para alguém interferir em favor dela. Por que são os EUA e não o Irã, nem Afeganistão, nem Iraque, nem Cuba, nem Venezuela, nem Bolívia, os inimigos que os brasileiros elegeram porque os EUA também elegeram. Vão à m... todos os que ficam aí cuspindo impropérios contra esses povos e escamoteando as barbaridades que os ricos e poderosos fazem. Equilíbrio, eu quero sim, mas hipocrisia me tira do sério.

P.S.: A notícia está nesse link para quem quiser ver

13 comentários:

Dan disse...

Oi Cacá,

As pessoas elegem que é mal e quem é bom. O mundo está ficando um marasmo. O Estado não pode ter tanta força. Também concordo com você, a hipocrisia irrita.
Viva a CRIATIVIDADE!!!!!!!!!!!

Abraços

Adh2bs disse...

Prezado e indignado amigo;
Não só concordo como compartilho da sua exaltada e justa opinião. Lembro-me perfeitamente que, quando huve a 1a. guerra no Iraque no início dos anos 90 sob as mais fajutas desculpas (igualzinho a 2a. edição), pensava eu: ué, por que não interferir na Sérvia, Bósnia e Montenegro onde está havendo verdadeiros massacres? Direitos humanos só existem onde há interesses econômicos? Ou qdo gritamos aqui contra o tráfico e abandidagem mas a sociedade permite e acoberta os consumidores de drogas porque são gentinha bacana, high society...
Grande abraço,
Adh

Chica disse...

Essas coisas irritam e causam profunda indignação.Hipocrisia não dá pra querer e vemos tanto dela!!!abração,linda crônica e desabafo,chica

Celina disse...

Oi Cacá. bom dia um final de semana bem legal para vc Agradeço a visita e o comentário. E Cacá o mundo está muito louco, cheio de contradiçõrs. Abraços Celina.

pensandoemfamilia disse...

Oi Caca

Não há comonão sair do eixo. são tantas as contradições e como já colocou em outras crônicas, o poder altera as ressonâncias e formas de justiça.
abços

Jaime Guimarães disse...

Oi, Cacá.

Ouvi essa notícia na Band News e mereceu um comentário muito interessante por parte do Boechat, bem nesta linha que pensamos.

Sim, porque eu também penso que é hipocrisia. E das pesadas. O que mostra como a indústria da informação e deformação trabalha bem quando se trata de defender os seus interesses.

Recentemente tivemos o 11/09. A pessoas se dizendo "ainda chocadas" pelo o que aconteceu no World Trade Center, uma tragédia, etc. Justo, afinal muitas pessoas inocentes perderam a vida naquele trágico atentado. E então foi observado um minuto de silêncio e várias homenagens em New York.

Pena que as crianças afegãs que foram mortas 3 ou 4 dias depois em violentos ataques aéreos dos EUA não tenham recebido homenagens ou minutos de silêncio. Na verdade se elas fossem ao menos lembradas...tanto quanto as crianças iraquianas, palestinas, nicaraguenses, cubanas, vietnamitas...

No terreno do Tio Sam o lema é o seguinte: faça o que eu digo e penso o que é certo, mas não faça o que eu faço, senão jogo uma bomba no seu "paisinho" de shit!

Abs!

Toninhobira disse...

De tanta hipocrisia aqui e ali, que vivo pedindo anistia nesta porcaria de sociedade que nos angustia.Li e ouvi tal reportagem, que voce fez esta bela reflexão.E vamos por ai eu e meu cachorro.Um abraço e belo fim de semana.Abraço.

DEVA disse...

A mesma situação em países com culturas e poderes econômicos diferentes. E de passagem, expostos pela mídia de maneiras diferentes. O papel dos meios de comunicação é fundamental, pois são eles os formadores de opinião. A aceitação geral do que é imoral ou não, caminha lado a lado com a divulgação e o enfoque da imprensa sobre a notícia.

Sou contra a pena de morte. Não consigo entender que seja legalmente dado a um ser humano o poder de decidir sobre a vida de outro. Mas é de embrulhar o estômago pensar que a sua legitimidade dependa da influência que uma cultura e economia têm.

Pobres daqueles em que a hipocrisia não os tira do sério, estão mortos por dentro. Ou seriam os que se indignam, os pobres coitados? Por se sentirem impotentes em meio a tanta injustiça.

Talita Oliveira disse...

Cacá, adoro a forma como você aborda assuntos polêmicos.
Concordo com cada linha do que você falou!

Abraços, amigo!

Paz e bem!

Lua Nova disse...

Querido Cacá.
O que me deixa indignada no caso de Sakineh é a que também foi divulgado que tudo foi "armado" para justificar essa pena absurda de "apedrejamento". Também não concordo com a pena de morte seja em que país for, mas a possibilidade de uma injustiça nos EUA por ser uma mulher a acusada, me parece um pouco mais remota (??será??). Morte por injeção letal é terrível, mas por apedrejamento??!!!
Vou te contar uma história.
"Um náufrago depois de muito nadar, conseguiu chegar a uma ilha e temia que tipo de gente iria encontrar por lá. Num dado momento, viu um homem pendurado em uma árvore e que havia sido enforcado. Aliviado, pensou:
"Graças a Deus, estou numa terra civilizada!!"
Oi??!!!
É isso...
Ás vezes é difícil saber o que está certo e o que está errado.
Beijokas e que sua semana seja muito produtiva.

Lou Vilela disse...

Parabéns pelo espaço! - Gostei do olhar aguçado.

Obrigada pela visita!

Atenciosamente,
Lou Vilela

Web Statistics