quinta-feira, 16 de abril de 2009

ODE OU ÓDIO À SENSATEZ?

A lei anti tabagismo (ai, meu Deus, me ajudem! É com hífen?) em São Paulo está dando “panos para manga” Brasil afora. Os donos dos bares e restaurantes querem defender seu lucro vindo dos fumantes e invocam o sagrado direito de ir e vir das pessoas. Os não fumantes alegam o inevitável câncer passivo. Aquele que vem imposto pelo seu colega da mesa ao lado. Os fumantes, acuados, mas uns dragões, apelam para um cantinho separado, com exaustor e tudo para fazerem valer a paz e a fumacinha.

Argumentos semelhantes foram usados também na lei seca. O sujeito pode exigir que tenha uma estrada só para bêbados? Ele pode, baseado no seu direito de ir e vir, querer pistas exclusivas, com bares na beira dessas estradas e se arrebentarem todos? Desde que estejam sozinhos e não matem ninguém!. O argumento do bebedor vale mais que a vida alheia. O lucro reclamado pelo comerciante, não leva em conta as estatísticas tristes das mortes por bebedeiras no trânsito.

Agora, só para complicar, eu posso pedir uma lei para proibir as pessoas de falarem alto em locais fechados? Também tem muita gente que não gosta de gritaria, se irrita. E faz mal à saúde. Tem pessoas que falam acima de 80 decibéis, insuportáveis ao ouvido humano sem deixar sequelas.

O nosso pacto de sociedade prevê, nas entrelinhas do “espírito de porco das leis”, o vale tudo, o manda quem pode e o obedece quem tem juízo.

E já que é assim, proponho uma lei que obrigue as pessoas em todos os recintos fechados, a terem discernimento.

P.S. A metade desse texto tive que escrever num papel do maço de cigarros que acabou. Lá fora, no quintal, para não fumar dentro de casa. Não é lei aqui (ainda)!

4 comentários:

Norma,M. disse...

Prezado JC,`
Eu gosto muito deste bom humor com que vc escreve seus artigos!
Parabéns!
Norma.

Groo disse...

Mas as pessoas podem ir e vir tranquilamente. Só não precisam espalhar suas fumaças por aí. Mesma coisa o bebum brahmeiro, mas aí ele irá engordar estatísticas de trânsito.

Medidas radicais, no Brasil, funcionam por 1 mês, no máximo.Depois afrouxam e tudo volta como era antes.

abs!

PS: Por que Nazaré das FARINHAS? Ora, por causa de sua farinha, claro, outrora grande riqueza do município. Já os Caxixis, não tenho ideia!

paulo adão disse...

Muitos dos Adão seriam presos ou banidos, se houvesse essa lei. Refletir e falar mais baixo ( inclusive eu !)

Isa Hope disse...

Olá Cacá, nossas opniões são muito parecidas! Não suporto pessoas radicais com suas atitudes intolerantes... Todos temos muitos direitos e deveres o que anda faltando como já disse é educação, bom senso, o tal do discernimento...
E isso vale para qualquer, FUMANTE ou NÃO!
Maravilhoso o seu texto!
Bjs, ISA HOPE* (ainda fumante...)

Web Statistics