terça-feira, 24 de maio de 2011

SOBRE O ÓCIO CRIATIVO

imagem google
Meu cunhado me levou certa vez a uma agência de publicidade que pertence a um amigo dele. O prédio tem dez andares e fica quase no topo de um morro dos muitos que há aqui na nossa BH. Parece, portanto, ter uns trinta. De lá do último andar onde trabalha o pessoal da criação avista-se toda a Serra do Curral, uma paisagem das mais bucólicas e atribuo a ela um plus na inspiração. Uma beleza de visão! Cheguei e já fui sentindo uma ratificação do que falam sobre os funcionários da Microsoft. Ouvi dizer que ficam muito à vontade, tanto nas vestimentas, quanto nos horários de trabalho. Tinha alguém lanchando, tinha gente brincando com games, havia outro na janela olhando o horizonte e tinha até alguns que suspeita de estarem trabalhando. Uma liberdade que muita gente gostaria de ter em seu ganha-pão. Ficar à toa lá naquele lugar é algo levado muito a sério. Cada peça publicitária mais bonita que a gente vê na TV, na internet, em revistas e ouve no rádio e que é do portfólio dessa agência dá gosto. Então, se quiser ser mais inventivo, brinque mas leve a sério a brincadeira como se fosse um trabalho que não requisita resultados pressionados por relógios nem chefes. Isso potencializa o poder da criação. Na hora em que estiver à toa leve isso a sério enquanto brinca de fazer nada. Os melhores pensamentos ocorrem com o cérebro desligado de obrigações. Não é uma regra, mas também não é uma exceção.

24 comentários:

Lis disse...

Oi Cacá
Um tema atual que vale a pena pensar a respeito.
A palavra sugere várias interpretações e pode ser confundida com "nao fazer nada" simplsmente .
Foi tema do blog "A Favor ou Contra" e pude ter melhor ideia do assunto inclusive lendo fragmentos do livro de Domenico de Masi aqui na internet.
Ele diz que "há pouca distinção entre o trabalho e o tempo livre, entre a mente e o corpo, entre a educação e a recreação, entre o amor e a religião. Almeja, simplesmente, a excelência em qualquer coisa que faça, deixando aos demais a tarefa de decidir se está trabalhando ou se divertindo. Ele acredita que está sempre fazendo as duas coisas ao mesmo tempo”
Abraços Cacá, obrigada por fazer que se esclareça sobre como podemos criar mais levando a serio a brincadeira .
uma boa terça feira

Tatiana disse...

Oi Cacá.
Com certeza em um ambiente desses e com o visual que voce descreveu a galera deve se inspirar.
Cada um sabe das suas responsabilidades, bom saber que aproveitam a grande oportunidade de trabalhar em um lugar desses.
Bjs.

Celêdian Assis disse...

Bom dia, meu doce amigo.

Sem nenhuma dúvida com este painel panorâmico da Serra do Curral e outros morros lindos de BH, não há como não se inspirar e dai resultar em grandes trabalhos.

Pois então Zé, este negócio de ociosidade criativa costuma render muitas coisas de grande qualidade. Desde a satisfação pessoal como ponto de partida, da inspiração que surge dela, até o processo de criação, mesmo que muitas vezes mal interpretado por muitos, é o cume da realização, resultando em geral em trabalhos que vão extasiar os olhos e sentidos dos outros.

Nem preciso reforçar que este é mais dos seus excelentes textos, né?
Um abração prá você meu querido.
Celêdian

Mel Braga disse...

Cacá... que verdade heim...
Quando libertamos nossos pensamentos nos damos a oportunidade de deixar a imaginação fluir...

Somos capazes de captar tudo à nossa volta e reunir elementos interessantes...
Admiro e muito o pessoal que desenvolve esse tipo de trabalho... é assim mesmo...a genialidade precisa de liberdade...

Muito bom ler vc meu amigo... é um grande prazer passear por aqui, sempre tem algo interessante...

beijo grande***

Rô... disse...

oi Cacá,

é muito bom vir aqui,
lendo seus escritos somos transportados para o cenário descrito,
é muito bom se entregar e viver intensamente tudo que de bom tem em cada cantinho,
e é claro a inspiração é uma deliciosa consequência...

beijinhos

✿ chica disse...

Nas horas de nada fazer, podem surgir tantas idéias... Legal isso! Essa liberdade é criativa! abraços,lindo dia!chica

Anônimo disse...

Cacá. Tem vaga pra mim lá? Preciso de um trabalho deste.
Abraços! Kenny Rosa

magia em versos disse...

Crônica muito interessante e que leva a repensar a seriedade excessiva dada oa trabalho.
um grande abraço

pensandoemfamilia disse...

Ócio, ou o não fazer nada são posibilidades de esvaziamento para criatividade do fazer e do ser.
Há pessoas que não se permitem isto querem estar a produzir , produzir...
bjs

Toninhobira disse...

O ócio criativo é prefeito para reflexão do poder de criação.É uma especie de extase podutivo.E as vezes a gente se pergunta, o que este cara estava "fumando" quando criou esta ou aquela publicidade, ou mesmo uma frase.Aí está a libertação do espirito e o voo é perfeito.Já ouvi falar deste tema na Microsoft.Bela cronica amigo.Meu abraço de paz e luz.Ah, dei uma bela viajada com o Marconi.

Anônimo disse...

Hello trata-se a 1ª vez que vi o teu espaço online e adorei tanto!Bom Trabalho!
Até à próxima

Mariazita disse...

Meu caro Cacá
Este assunto é muito interessante.
Sem dúvida que a inspiração não pode ter peias - no que respeita ao pensamento, é claro.
Um trabalho ou horário rotineiro não facilita divagações e, consequentemente, criação. Um trabalho publicitário é, acima de tudo, criativo. É necessário, por isso, que o espírito possa vagar aos sabor do pensamento.

Muito obrigada pelas palavras de carinho deixadas na minha «CASA».

Boa semana. Beijinhos

Laura Elias disse...

Oi, Cacá, esta crônica podia ter o título de "prestenção" na vida..rs.
Trabalhei durante 4 anos no 13º andar de um edificio, de onde se via um lindo pôr-do-sol (Sampa tb tem isso) e ninguém reparava. Era aquela loucura de terminar tarefas, de correr, de ir embora logo, já pensando no maledeto trânsito que nos esperava.
Acabamos instituindo a meditação do final do dia: 3 minutos de contemplação do espetáculo solar. Menino, que diferença fez!
Desacelerar é preciso, encarar o trampo de forma lúdica tb.
Linda crônica.
Beijo!

Leninha disse...

Oi amigo Cacá,desde o dia que publiquei a postagem sobre Domenico de Masi,tenho me interessado pelo assunto e lido todos os comentários à este respeito,mas ir a uma empresa e ver "in loco"a aplicação deste princípio,desta tese, é algo que me agradaria,sobremaneira,ver.
Fazer apenas o que se gosta a vida inteira,viver de sonhos,é possível?É utópico?
Segundo Domenico de Masi,é possível e o "ócio criativo se constitue numa abertura para uma nova era"
Estamos preparados para esta nova era?Ou muitos vão confundir as coisas e achar que é uma abertura para o reinado da preguiça e da ociosidade pura?
Uma boa noite para você,amigo.

Amapola disse...

Boa noite, querido amigo Cacá.

Isso mesmo. Sob pressão, só mesmo a força bruta.
Também já vi uma matéria sobre o Japão, onde aplicam esse mesmo sistema inteligente.

Um grande abraço. Paz e alegria.
Que Deus abençoe seu pai e seu irmão.

Aleatoriamente disse...

Sabia que é uma verdade?
O Cérebro sem pressão é poesia e criação.
Hoje a tardinha, depois que sai do estágio, vinha no ônibus a caminho de casa.
Abri minha agenda e fui ser feliz.
Fiz 9 textos.
É claro que não foram grandes, mas, fiquei abismada!
Tenho agora postes até uns dias rsrsrs.
Amei teu texto Cacá, bem legal !

Beijinho
Fernanda

Eva disse...

Oi Cacá, tudo bem? Conheci teu blog num comentário no blog Sementes da Chica, adorei tua simpatia e vim te conhecer. Essa postagem é muito lúcida, o ócio criativo é a melhor coisa que podemos fazer. Encaro a gente como eternas crianças e nada pode ser muito rígido, nem distante, o ócio criativo é muito próximo de nossa natureza, viver é criação absoluta e enquanto criadores conscientes, canalizamos uma energia de construção pura e nos afastamos das criações absurdas que o automático nos impõe. Adorei demais teu texto que até me empolguei, um grande abraço e até mais.

Jaime Guimarães disse...

Grande Cacá! Essa concepção taylorista do trabalho ainda persiste, mas já deveria ter caído por terra há muito tempo.

Bom que temos alguns locais onde as mudanças já estão acontecendo. Veja que os patrões e empresas remuneram seus funcionários de acordo com o tempo gasto na empresa em determinada função - geralmente 8 horas diárias. Mas como quantificar todo o conhecimento que o funcionário adquiriu ao longo dos anos até chegar a um relatório no computador, um texto, uma planilha, um desenho, uma peça de automóvel, um design de móvel?

É um modelo de produção que pode gerar alguma eficiência, mas criatividade fica em segundo, terceiro plano. Há até estudos - aquelas famosas pesquisas das universidades de Oh Raio e Ari-zona, por exemplo - sugerindo que estresse e trabalho sobre pressão podem favorecer a criatividade. Citam até uma expressão atribuída a algum personagem histórico: "o processo de criação é 90% transpiração e apenas 10% de inspiração".

Bem, isso pode funcionar durante um tempo, mas depois...o cansaço vira. Sem chance. Isso não é eficiente e tampouco inteligente.

Mas vamos continuar assim durante algum tempo. Há mudanças e elas vão chegar, vão chegar...

Abs!

Yasmine Lemos disse...

Bill Gates já provou ao mundo isso, mas ainda tem muito empresário andado com as tartarugas.
Abraço Cacá e um belo dia pra vc.

Thomaz Ribeiro disse...

É meu amigo, estar à vontade no trabalho é o mesmo que não trabalhar. Quem me dera! Sou professor e amo minha profissão (aliás, desde menino nunca imaginei fazer outra coisa na vida - minha mão diz que é tendência a pensar pequeno), mas gostaria de poder me dedicar a outras coisas, como o hábito de escrever e ler (quer dizer, uma leitura que não seja a filosófica acadêmica que estou habituado). Bom, levando em consideração a educação no país, professor bom é professor em sala de aula, do jeito que estiver. Fazer o quê?
Abraços, meu amigo.

Celina disse...

Amigo Cacá bom dia , gostei da tua crõnica como sempre, deve ser um bom ambiente de trabalho a criatividade sobre pressão não dá, o motivo está presente em criar segundo vc coisas belas. Eu quamdo estou nervosa não escrevo nem uma linha , imagine a responsabilidade de um grande trabalho. Um abraço amigão. Celina

Lulú disse...

Olá Cacá.
Concordo, a inspiração vem quando estamos sem fazer nada mesmo. Temos que aproveitar este momento.
Faça minhas receitas, mas cuidado com as gordurinha. Rsrsrs.
Beijo
Maria Luiza (Lulú)

Catia Bosso disse...

Que inveja 'boa' de vc ter tido esta visão... e ter tido esta colocação em seu post, muito boa!

bj

Catia

Misturação - Ana Karla disse...

Que verdade!
Trabalhar na pressão o rendimento cai.
O lúdico aumenta a criatividade, sem dúvida.
Xeros

Web Statistics