sábado, 28 de maio de 2011

RELÓGIO DE REPETIÇÃO

imagem google
O “quase todo mundo” é usado de uma forma arguta para não generalizar e cometer inevitáveis injustiças e até ofensas. Não estamos todos, ainda, transformados em fantoches, em reprodutores do pronto, sem colocar o pensamento para funcionar de forma autônoma. Sobre essa mania quase geral de generalizações, leia uma crônica genial da Martha Medeiros, ATRAÇÃO PELO APOCALIPSE.

Minha mãe dizia sempre que  parecíamos relógio de repetição quando a gente ia se justificar perante ela diante de uma reprimenda ou de um questionamento e usava um argumento emprestado ou de esperteza e não um próprio. Dava para ter a noção de que era alguém que não tinha idéias ou opiniões próprias, ficava repetindo tudo o que via e ouvia, sem a saudável crítica interna, analisando origem, destino, intenção da mensagem para só depois formular a sua. O relógio de ponteiro não faz outra coisa senão deixar seus marcadores subir e descer, eles não mudam. A gente é que tem de diferenciar o tempo. Já viu algo parecido por aí?

10 comentários:

Cantinho do Neno disse...

Oi Cacá,a vovó diz que eu também sou um relógio de repetição!!
É porque eu não consigo parar de falar!!
Bjs do Neno

✿ chica disse...

Muito legal,Cacá e tá cheio de relógios de repetição por aí! abraços e lindo fds,chica ( um deles está no outro computador comentando pra ti,srsr)

pensandoemfamilia disse...

Acho que é o que mais encontramos, aliás somos seres de hábitos .Se não ficrmos atentos viramos facilmente relógios.
Bom final de semana.
Abços

Denise disse...

E como nos repetimos, autômatos em resposta à desinformação e ao vício de não buscar as próprias ideias.
Postei há pouco uma citação de Hamlet, exatamente sobre isso. Ressonância...rs
Bom fds Cacá, beijos.

*Em tempo, a Martha é genial!

Tatiana disse...

O....e como!!!!
Quando não tenho opinião, fico calada...rs...mais seguro,não é não meu amigo querido?
Bjs.

Sam disse...

Cacá querido,
vimm deixar um beijo e abraços apertados em seu coração, amigo.
Minha semana é tao corrida que ando meio afastando, tendo só tempinho de fim de semana.

Passando então, pra deixar o meu carinho, amigo querido.

Beijossssssss
Samara Bassi

Toninhobira disse...

Que beleza amigo,voce nos brinda sempre com belas indicações.Estive por lá e aqui voce sintetiza com arte esta coisa.O pronto parece que se enraizou e ai fica esta coisa como um ponto de transmissão martelando o dia todo na sua cabeça e vaza pela fala.Meu abraço e bom domingo.

LILIANE disse...

Grande Martha Medeiros.

eu acho que generalizar é injusto, ninguém é igual.

podemos até fazer ou dizer coisas semelhantes, mas a experiência é única.

sua mãe era muito sábia, quando percebia o "relógio de repetição".

hoje esse relógio trabalha tanto não é Cacá.

na propria internet, tem muitos reloginhos repetindo a mesma ideia, copiando a mesma coisa.

Será que é medo de não agradar o outro com a sua propria opinião?

abraço Cacá, bom domingo.

por Hope* disse...

O que há de melhor está no singular.... E concordo que isso é um exercício diário, caso contrário o relógio se instala!
Vim te trazer meu novo endereço, o blog mudou de casa...

Entre lã & Off!
http://entrelaeoff.blogspot.com

Bj!

Leninha disse...

Oi meu querido Cacá,minha màe dizia a mesma coisa,acho que era moda entre as mães mineiras ou então,elas eram "relógios de repetição"...minha postagem de hoje fala mais ou menos isto,com outras palavras:


"Procuro despir-me do que aprendi
Procuro esquecer-me do modo de
lembrar o que me ensinaram,
E raspar a tinta com que
me pintaram os sentidos,
Desencaixotar as minhas
emoções verdadeiras,
Desembrulhar-me e ser "Eu"
Alberto Caeiro

Web Statistics