quinta-feira, 19 de maio de 2011

NÃO MEXAM NO MEU CAFEZINHO

imagem google

Eu andei muito tempo falando mal de tanto especialista que tem surgido ultimamente. Faço um reparo e me penitencio. Eles têm sido importantes, sim, em muitíssimas coisas no nosso dia-a dia. Podem não ser tão felizes como quem se dedica a abranger mais seus conhecimentos gerais, pode acontecer de a pessoa radicalizar tanto no seu foco que acaba ganhando a alcunha de sua própria especialidade, como o Dr Bactéria, por exemplo, que não deve ser requisitado para mais nada na vida além do combate a esses monstruosos seres invisíveis. Alguns especialistas têm prestado um serviço muito bom. É que, pensando bem,até há algum tempo,as coisas que a gente consumia, ingeria, manipulava ou fazia não eram objetos de estudos tão profundos com relação aos efeitos como são hoje. As coisas eram produzidas para resolver os problemas imediatos de um grupo pequeno e também para ganhar dinheiro. Além disso, não havia muita vigilância sobre elas. Claro que ainda há malandragens. Estão aí as falsificações e fraudes de toda espécie, marca e modelo. Até remédio já tem gente ousada para falsificar. Só através dos especialistas, por exemplo, eu soube há poucos dias que o doce (deliciosíssimo) feito em tachos de cobre fazem mal para a saúde. Aqui em Minas que é o berço e mesa deles, está proibida a fabricação com fins comerciais. De pensar que eu fui criado comendo doces feitos no fogão a lenha nos tachões de cobre, hein? Já parei de comer a casca da maçã: segundo dizem é a parte mais nutritiva da fruta. É também a que concentra a maior parte dos agrotóxicos. Os batons estão sofrendo um duro ataque da vigilância sanitária pelo excesso de chumbo em sua composição. Nesse caso a contaminação somente no momento de beijar uma boca, tornaria o convidado ao beijo um consumidor passivo, igual a quem não fuma e convive com fumantes. Fica com uns 10 até 50% da contaminação, dependendo da constância dos beijos. A caixa d’água que a vida inteira me serviu de fornecedora da mais pura água para a sede a banho, preparo de alimentos, agora não pode mais ser de amianto. O ovo que eu cresci vendo o meu avô tomar cru todos os dias pelas manhãs é hospedeiro da salmonela que pode matar em menos de 24 horas. Por outro lado perdeu a condição de vilão absoluto do colesterol. E mais uma restrição às mulheres, os absorventes íntimos poderiam conter substância cancerígena. Esses eu não sei se é sabotagem ou é o poder dos fabricantes, mas continuam nas prateleiras à venda livremente. Será que o meu cafezinho de todos os dias vai sofrer algum abalo? Por enquanto quem se abalou fui eu (positivamente), pois descobri que de agora em diante nós, os brasileiros todos vamos ter direito a tomar café puro, coisa que os produtores não eram obrigados a nos vender. Precisou de uma lei para isso.

29 comentários:

Tatiana disse...

Querido Cacá .
Olha so...eu tenho uma amiga que todos os dias, juro, toooodos os dias me manda um email com os perigos de algum alimento ou de algum habito diário.
Eu já nem abro mais os emails da individua de tanta raiva que me da.
Eu tenho meus bons hábitos alimentares,faço meus check-ups e rezo muuuuito...rs.
Ta "bao" demais!!!
Se estressar muito acaba ficando com cancer(nao é o que dizem?..rs).
Tome seu cafezinho autentico tranquilo meu querido!!!
Beijocas!!

Mel Braga disse...

Cacá eu to aqui dando risada... porque to tão acostumada com a lista de "padrões" pra cuidar disso e daquilo no intuito de evitar acidentes, que já não sei mais o que eles vão inventar para ter o record "0"...

Chegar em casa e ter que me preocupar com essas coisinhas... ahhhh é o fim da picada...
Não aguento não...rssss

Eles que não mexam no cafezinho...rsss
Muito bom... como sempre!!!

Geyme Mannes disse...

Eu acho que estava precisando mesmo ler isso, Cacá!!! No Brasil, somos tao frescos com a comida, que a vigilancia sanitária tem fechado muito estabelecimento por nada... Cai na Alemanha cheia desses "higienicos costumes" e me ferrei, pois alemao é porcao mesmo, hahaha De uns tempos pra cá, fechei os olhos pra muita coisa pra nao pirar... Se os alemaes sobreviveram até hoje das bactérias e continuam comendo a própria sujeira, assim como a sujeira nas maos do cara do carrinho de cachorro-quente, por que eu haveria de morrer?? Cruzes!! Se a gente comecar a pensar nisso, nao come mais nada, tudo faz mal ou está contaminado... E a vida é tao curta, né??? Por isso, relaxa, e tome seu cafézinho numa boa!!!

Beijao, querido!!!

Aleatoriamente disse...

É Cacá a lei do sucesso.
Daí o requisitado já não consegue ser mais o mesmo.
Que seja sempre por uma boa causa.
É um absurdo como existem pessoas que nasceram para fazer o mal aos outros, com dinheiro ou sem dinheiro viu?
Mas ainda bem que agora a vigilância para isto está determinada.
Na verdade o que vemos nas feiras não é apenas em si, mas com agrotóxicos, então pagamos pelo os dois. E é uma maratona antes de degustar, até está pronta para isso.
Batom também? Estou perdida, é a única coisinha que gosto de usar.
Bom melhor parar de usar o batom então.
Sou uma “beijoqueira”, aqui em casa não deixo ninguém quieto.Rsss
Menino até o absorvente?
P e l o a m o r d e D e u s, que o meu neguinho não tenha algo ruim.
Adoro café Cacá, não tem jeito.
Que bom saber disso, pelo menos algo bom né?
Já pensou um cafezinho puro, puro...
Que delicia!

Beijinho querido.
Fernanda

✿ chica disse...

Essa do café nunca deu pra entender..

Todas as vezes que fui ou morei na Itália, o café brasileiro por lá era o verdadeiro , obom e o nosso aqui, uma lavagem ,restos de grãos todos de 5ª categoria.

O BOM era exportado... Pode isso? Desrespeito purinho...

Quanto ao resto que inventam e desinventam, faço de conta que não vejo e sigo comendso o que QUERO. Danem-se!!! ou me dano eu???rsrs abração,chica

Berzé disse...

Pois é Cacá:
Viver é danado de perigoso. Mas é bom.
Abração!
Berzé

Yasmine Lemos disse...

Vou andar numa bolha.Ovo pode ou não?,tem dias que sim ,tem horas que não.Não suporto aquelas materias do globo reporter que fico me sentindo uma doente com medo de comer até chuchu rss
abração Cacá
bom dia

pensandoemfamilia disse...

Caca
São tantas as restrições que se formos ao pé da letra não comemos mais nadinha.
Ótima crônica com este seu humor admirável.
Abraços,

Amapola disse...

Bom dia, querido amigo Cacá.

Eu também cresci, saboreando esses doces feitos nos tachos.
Mas acho que a falta de poluição naquela época, fez o contraponto.

Dizem que os desodorantes também, trazem chumbo na sua composição.
Aí fica difícil...

A especialização na área médica, faz a gente se sentir um Frankenstein.

Para se fazer uma chekape, precisamos visitar uma dezena deles.

O médico do pé nem se importa se temos perna, o da perna não enxerga a barriga, e daí por diante.

Já houve até situação hilaria nesse sentido, quando passei pela menopausa.

"Nem 8 nem 80".

Um grande abraço.

Cronicando disse...

Os especialistas devem existir, mas a censura tem de voltar. rsrsr..
Belo texto Cacá.
Abraços e até a próxima palavra.
Kenny Rosa

Celina disse...

CaCá boa tarde, as vezes eu digo a minha filha, eu vou comer logo antes que seja proibido, ainda bem que alguns são liberados, como o ovo que era veneno para aumento do colesterol, hoje o café pode, antes dava uma serie de transtorno.e muitos outros alimentos que não lembro, que causavam transtorno, mais hoje pode, ainda bem. Um abração amigo. Celina. Paz e saúde para todos.

orvalho do ceu disse...

Olá,
O jeito é ir vivendo pela fé... rsrsrs...
Temos que brincar um pouco para desopilar...
Abraços fraternos e ótimo fim de semana com um café puro e quentinho nesse frio.

orvalho do ceu disse...

Olá,
O jeito é ir vivendo pela fé... rsrsrs...
Temos que brincar um pouco para desopilar...
Abraços fraternos e ótimo fim de semana com um café puro e quentinho nesse frio.

Leninha disse...

Cacá querido,fui criada em uma cidadezinha do interior de Minas Gerais,Manhumirim,onde meu avô tinha um armazém de café e,porisso,bebíamos um café puríssimo.Depois de mais velha,já casada,fui morar em uma fazenda de café e continuei tomando café de qualidade superior...de uns 20 anos prá cá passei a tomar este café de quinta categoria,escolha e resto do café que era mandado para o exterior...ainda bem que doravante teremos o direito de usufruir de algo que nos pertence...
Beijos e um brinde com uma xícara de puro café.

Rosane Marega disse...

rsrsrs legal Cacá, só não podemos pirar, porque se parar e analizar,nada pode se comer, credo! BeijosSSSS

Lis disse...

Oi Cacá
Hoje mesmo fui ao médico e fui logo avisando que nao gosto de remédios kkkk ele riu e passou dois , mas so pretendo comprar um rs(já é demais) acho que de tanto ler sobre os efeitos colaterais e como voce disse até falsificação, se já nao gostava parei completamente mesmo que seja pra dor de cabeça rsrs verdade,Cacá tenho pânico !!rsrs
Esses assuntos do que pode ou nao pode tem sido irritantes. Agora essa do beijo é de lascar! rs
melhor deixar o baton pra lá rsrs
Um grande abraço e um bom cafezinho ok?
abraços

Aleatoriamente disse...

Bom dia Cacá, passei para agradecer e deixar um beijo!
Obrigada querido, amei tuas palavras.
Preciso ir.
Beijinho
Fernanda

Celêdian Assis disse...

Bom dia, meu querido amigo!

Mais um show de bom senso nesta sua crônica. É claro que as novas especialidades médicas ou científicas, despertam reações contraditórias e creio que é mesmo confuso acompanhar o ritmo das descobertas. Entretanto, a ciência que é por excelência mutável, investigativa e comprobatória, visto que tudo evolui significativamente, tem cumprido bem este papel. O que antes nos parecia tão absolutamente certo, cai por terra aos olhos da ciência. Normal, à medida que se inovam métodos de pesquisa, torna-se possível partir da análise do todo para as partes, com muito mais exatidão. Bendita ciência!

Fica portanto, a sensação de que a cada dia ficamos mais limitados para consumir certas coisas, mas na verdade é o contrário, passamos a consumir com mais segurança, pois aumenta-se também a vigilância, o que obriga os fornecedores, fabricantes e afins a se adequarem às exigências e assim nos fornecer produtos de qualidade. Assim como o cafezinho, que temos consumido no Brasil até então, da pior qualidade e que passará (assim espero) a ser puro, como o que é exportado.

Genial, adorei este texto.
Um grande abraço, meu querido Zé.
Celêdian

Yoyo disse...

Sou "cafeolótra"(será esse mesmo o termo?deve ser,rsrsrs).
Está até em meus planos, fazer um curso de barista, de tanto que sou louca por essa bebida deliciosa.
Essa semana assisti uma reportagem na TV(não lembro o canal) sobre uma pesquisa feita com uma quantidade enorme de homens.Os especialistas dizem que ele, o nosso adorado café, reduz em muito, o risco do câncer de próstata do tipo mais agressivo.
Veja só que boa notícia!Aqui em casa, só eu tomava café.De uns tempos para cá meu marido também viciou,rs.
beijão e bom fim de semana, amigo

Toninhobira disse...

Ainda vão criar uma cartilha para tomar cuidado com o que deve ser cuidado.Ah, o cafezinho nosso de cada dia oxalá seja colocado o supra sumo nas prateleiras nossas,porque este misturado com folha já nos encanta.Imagine só.Um abração e que nada de mal vai lhe acontecer se voce ao tomar os cuidados que nos enviam pela net,kkkkk

Maria disse...

Querido amigo adoro café, só o cheirinho me deixa água na boca, e aqui em Portugal temos cafés muitissimo bons. Realmente quando estive no Rio, achei o vosso café bem fraquinho, eu e o meu marido até comentamos isso, pois vocês são grandes produtores de bons cafés, agora já percebi porquê.
tenha um maravilhoso fim de semana.
beijinhos
Maria

Tais Luso disse...

rsrsr, muito, muito bom este texto, Cacá! Estou com algo pronto neste sentido e agora vou ter de transformar umas coisas! Vou ter de ir por outro caminho. Será que não conversamos antes sobre este assunto?
Gosto muito de seus textos.

Adorei! Foi na mosca.
beijo
Tais Luso

Apenas Tici... disse...

Eu fico décadas sumida e quando passo por aqui tem sempre algo bom, e inteligente, para ser lido.

Obrigada pelo carinho de sempre.

Beijos

Renata Diniz disse...

Esta é boa! Difícil é escapar de tantas restrições. Poderia dizer que sou felizarda, pois, não tomo café, não gosto de batom e tomo cerazette. Porém, gosto muito de cerveja, de uma boa picanha e uso cerazette. Ou seja, não tem escapatória!! Abraços!

Beth/Lilás disse...

E sabe o que eu acho mesmo, Cacá?
Quando o produto não está vendendo, tá em baixa a procura, alguém inventa algo para colocá-lo em evidência novamente e aí aquilo que fazia mal vira o melhor remédio para os seus males.
Portanto, vamos continuar tomando nosso cafezinho diário.
beijos cariocas

C. disse...

Eu já tinha ouvido falar dessa do batom...
Nao como carne vermelha há uns 15 anos, mas por opcao, porque coincidência ou nao de 15 anos pra cá minha saúde nunca foi tao boa como antes.
Já o café pode vir até contaminado, nao vou deixar de beber messsssmmmmoooo!!! rs

Sabor de Pitanga disse...

Cacá, eu nao tomo café, mas hoje vim aqui tomar um cafezinho com voce e comemorar pelo prazer que tive em ler seu primeiro livro!

O que quero dizer mesmo é que, hoje conheci voce mais de perto... passei a manha lendo "A Vida do Bebê" e, quero-lhe dizer que ameiiiiiiii. O psicólogo nao se enganou nem um pouquinho: voce é um escritor nato! A maneira como voce escreve, muito me agrada.

Além da dose certa de ironia, que voce usa, escreve com bastante graca o que lhe dá, talvez, um "tom" de humorista. Eu jamais jogaria um livro do quilate do seu, no lixo! Nem mesmo no "reciclável"! Parabens, Cacá!

Grata a Georgia por ter tornado esta leitura possível!

Elayne C.A. disse...

É verdade, Cacá...eu que o diga. Sou uma cafeólatra inveterada e consigo lembrar do aroma e do gosto do café que minha mãe fazia e da Dona Lourdes, a mãe de uma amiga minha. Não sei se é pq qdo somos crianças as coisas parecem ter uma essência diferente ou pq a essência do café era diferente mesmo, assim como muitos outros produtos. Com licença a propaganda, mas o nescau não é o mesmo, o café tb não(são poucas as marcas que são um pouquinho melhores), a manteiga, o sucrilhos, até os biscoitos...E qto aos produtos que fazem mal ou bem, é aquilo: tudo é cancerígeno, não se sabe se o ovo faz mal ou bem mais, nem o café, nem a carne vermelha...O melhor q se tem a fazer é não pensar. O mal é que a gente acaba absorvendo muitas coisas desnecessárias. E isso é bíblico, rsrs: Paulo diz numa das suas cartas: "Examinai tudo e retei o que for bom"...

Web Statistics