quarta-feira, 13 de junho de 2012

REVOLUÇÃO AMBIENTAL


Os jovens de ontem, hoje e amanhã em breve vão ter que começar a falar em revolução novamente. Já houve gerações que falaram em revolução de costumes e a fizeram. Já houve gerações que fizeram revoluções por causa da exploração capitalista extrema e por uma divisão melhor das riquezas. Deu muito problema, mas as revoluções foram feitas assim mesmo. Muito em breve estou vendo que não restará outra saída a não ser defender o que restar de ecossistema e biodiversidade através de uma revolução mundial. Mesmo porque, vai ser uma questão de sobrevivência da humanidade. Os apelos de preservação e as campanhas de educação ambiental não parecem estar funcionando, a não ser em “ilhas de exceção”.

Em 1992, foi realizada a ECO 92(ou Rio 92), encontro mundial para discutir a famigerada sustentabilidade para o desenvolvimento econômico mundial. Ali foi criada uma relação de metas para tentar salvar o planeta da destruição, a Agenda 21. Dez anos depois, foram fazer uma conferência do cumprimento das metas em Johanesburgo, em 2002, que se chamou Rio + 10 e descobriram que , ao contrário do que se esperava, as condições socioambientais pioraram. Agora, estamos aí com a Rio + 20... 

Será que vai dar tempo de termos Rio   +30,   +40,    +50?

31 comentários:

Pedrita disse...

por sorte hj já se fala mais no tema, inclusive nas escolas. mas ainda fazemos muito pouco para conservar o ambiente. eu tenho tentado diminuir a quantidade de lixo produzido, comprando mais folhas e verduras e menos produtos prontos. o resto, economizar água e luz sempre foram parte da minha educação. desde pequena fui ensina a apagar a luz do ambiente q saí, fechar a torneira enquanto escovo os dentes, entre tantos outros hábitos. e mesmo assim ainda acho q gasto muito. beijos, pedrita

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Oi Cacá!
Tomara que tenhamos sim.
Mas infelizmente a degradação do planeta continua numa rapidez milhões de vezes maior, do que a conscientização das pessoas.
Não podemos desistir e devemos fazer sempre nossa parte.
Adorei o tema e a crônica.
Uma ótima quarta-feira para ti.
abração com carinho

✿ chica disse...

Temos que fazer realmente. Mas espero que não seja como aquele texto do S.Ponte Preta, que falava nos que se reuniam para tratar dos problemas da FOME no mundo.E ao final, desde a promoção até ao efetivo ENCONTRO, haviam sido consumido números astronômicos de milhões, pagando despesas, hotéis e banquetes...

Tomara consigam fazer algo!! abração,chica

Georgia disse...

Se sustir efeito é bom, mas fico sempre descofiada se nao tem gente querendo levar vantagem pela trajetória...

Abracos

Cores da Vida... disse...

Na verdade, melhor seria que não houvesse Rio +30, +40 +50 etc..., uma vez os problemas ambientais estarem resolvidos, mantendo-se a sustentabilidade em dia. Contudo, como eu penso que seja humanamente impossível, então, eu vou apelar e concordar com você, desejando que haja condições para a ocorrência de mais Rio n.º tal...

Abraços,

Beth/Lilás disse...

Muito bem colocada sua pergunta, pois se o mundo continuar nesta demanda de consumo, talvez não tenhamos mesmo.
Também escrevi algo sobre este tema e a tal resiliência do planeta e de nós mesmos. veja lá!
beijos cariocas

Berzé disse...

Pois é Cacá, a luta continua.Tudo é so o vil metal.
Abração assim mesmo!
Berzé

Valéria disse...

Oi Cacá!
Este tema é sempre oportuno. E você bem o questiona, até quando?
Acabei de comentar na Beth, que o momento não é este, já passou. Aconteceram todos este encontros e muita conversa, muita meta, tudo no papel, não sai disso. Infelizmente a ação que é urgente não acontece e a natureza dá mil sinais de seus maus tratos, da sua dor.
Abração!

Renata Diniz disse...

Oi Cacá! Não sei se sou realista ou pessimista. Mas, vejo o movimento ambientalista com muita desconfiança. Penso que a conscientização maior não ocorre porque o trabalho é mais midiático do que qualquer outra coisa. É sempre um prazer ler aqui. Abraço!

Tretswelt disse...

Oi meu amigo,estou vendo um filme agora(enquanto a Alemanha joga com a Holanda)...tudo igualzinho ao que vc falou...sempre depois algum GB ou 20 sei la.piora tudo...so fica no papel.Vejo as revolucoes cotidianas nos jornais e ja nem gosto de ver...Mas o que me da mais raiva e o capitalismo desenfreante nos paises pauperrimos,sim la onde ele se esconde e escraviza,monopolizando os ressources naturais e produzindo mais pobreza(a Nestle vende leite em po nas regioes aridas da Afrika onde nao ha agua).Caca,eu so uso hoje uma frase p exprimir o que sinto."So Jesus p ter misericordia"...
Um beijao daqui de um verao friiio...hihi.Bju.Lu.

Nice Bacchini disse...

A ambição dos homens é maior do que a vontade de preservar a natureza.. Do jeito que as coisas estão indo.. talvez! Um abração Cacá! Tudo de bom..
bjs

Leninha disse...

Oi amigo Cacá!

Se o planeta ainda existir,teremos mais Rio+20,30,40 etc,etc,etc...mas o mais importante são as ações e estas custam a aparecer...é muita conversa e mais nada.

Bjsssss,
Leninha

M.Cecilia Flor. disse...

Olá,Cacá-de 10 em 10,o mundo está pior despencando.Infelizmente é geral,e o pior é o Brasil.pois não adianta fazerem conscientização sustentável,se os governantes do nosso Brasil,só sabem desviar verbas e nada fazerem.É como tapar o Sol com a peneira.Lastimável.Parabéns pelo texto.
Bjus\Flor*Veja a ironia,mostram os lados nobres do Rio,a beleza..e toda destrição e soterramento não mostram nada..

Calu disse...

Oi Cacá,
o passado nos condena.Tua pergunta não quer calar:será que haverá uma Rio+quanto para chegar-se a decisões práticas e respeitadas efetivamente?
O mundo se moveu e se move nas revoluções contra hegemonias caducas.
Alertas não tem faltado e bons textos reflexivos, tbém.
Paz e Bem!
Bjkas,
Calu

Rô... disse...

oi Cacá,

as vezes tenho a sensação que estão rifando o planeta,
com algumas exceções,é claro,
acho mesmo que os mandantes estão com outras preocupações,seus objetivos são outros,
afinal será que vai dar tempo para mais algum Rio + ???
duvido...

beijinhos

André disse...

Essa "cúpulas" ligadas ao meio ambiente, assim como muitas outras, não tem outra função que a de fazer crer que se faz algo pelo problema. É uma cortina de fumaça para ocultar as verdadeiras causas (a poluição oriunda dos chamados "países ricos"), denunciar políticas regionais (sobretudo se essas se encontram abaixo do Equador) e criar eventos nas mídias.

A história demonstra, José Claudio, como você bem salientou, que, com ou sem ECO (ou RIO+n), as coisas não cessarão de se degradar em termos de devastação e poluição ambiental. Os governos europeus criticam o desmatamento feito em países tropicais, mas jamais apontam o dedo para o comércio (por vezes ilícito) de madeira e outras matérias-primas naturais que é controlado pelas grandes indústrias do hemisfério norte. O desmatamento das florestas tropicais, apesar do se diz ao contrário na imprensa, só favorece a indústria madeireira dos países industrializados.

A mídia (dita) ocidental faz sensação por causa de um rio poluído em uma região remota da India, mas fecha os olhos para a "poluição durável" do transporte de petróleo pelos oceanos do mundo (sobretudo sobre a lavagem dos reservatórios feita em alto-mar), do tráfego aéreo cada vez mais intenso, do lixo nuclear que é enviado para ser enterrado na Africa (graças a acordos fraudulentos entre grandes grupos do setor energético e governos corrompidos deste continente) e do aumento de poluição do ar devido ao número crescente de carros no mundo.

Reuniões assim, meu amigo, farão sempre a felicidade de hoteleiros, de donos de restaurante, das companhias aéreas e da mídia que terá do que falar; mas jamais trarão verdadeiras soluções aos problemas ligados ao meio ambiente. Os imperativos comerciais são muito, mas muito superiores aos desejos daqueles que aspiram a uma natureza melhor e mais sadia. Pode anotar.

Muito oportuno este seu "post", meu bom amigo, e sobretudo muito lúcido.

Um forte abraço, felicidades.

Marcio JR disse...

Cacá, meu amigo. Sempre que comento uma postagem, deixo para ler depois os outros comentários de algumas pessoas. Mas o André estava pertinho, e corri os olhos pelo comentário dele. Alio o comentário que ele fez ao seu texto, e tenho a dizer que concordo com ambos, e vou além.

Tem muito "dono" de ONG por aí, que fala desmedidamente sobre o desmatamento, mas depois vai sentar a bunda numa cadeira feita de mogno retirado de desmatamento ilegal. Hipocrisia foi lá atrás, nos anos 80 ou 90. Agora, é pura safadeza.

Acho inadmissível discutir algo hoje para ser colocado em prática nos próximos 20 anos, como foi o acontecido na ECO 92. Tudo o que se pensa nesses fóruns, é com extenso prazo, o que é absurdamente inadmissível. Chega a ser irritante ouvir tanta coisa até correta, mas que, na prática, sabemos que não será levada avante.

Inventaram o tal "crédito de carbono" para quê, afinal? Para servir como moeda de troca para aqueles que têm um restinho de floresta? Isso não adianta nada. O que adianta é PUNIR quem está agindo errado, e com penas severas. Mas com um detalhe. Países que já DESTRUÍRAM suas florestas, têm mais é que calar a boca e assumir que erraram, para somente depois acusar os países mais pobres. E aquele país que não quiser colaborar, tem que ser punido com sanções econômicas.

Não precisamos de fóruns, e sim de mulheres e homens que realmente façam algo. No entanto, os interesses financeiros e políticos é que mandam. Enquanto isso, um amontoado de pessoas fica na frente da televisão, defendendo fóruns e ONGs (nem todas são safadas, pelo contrário, mas muitas delas são pura fachada).

Cacá, me perdoe pelo desabafo. Porém, isso é algo que está engasgado, e o pior, ainda tem gente achando que a natureza e o mundo tá bom e aguenta o tranco. Será? Até quando?

Abraços, meu amigo.

Marcio

pensandoemfamilia disse...

Encontros com metas sem atitudes levam à mesmice.
Seria bom que não houvesse, 30, 40, por mudançass reais no comportamento e interesse humano.
bjs

Pedrita disse...

josé claudio, fui olhar a programação de itabira e em breve vcs vão ter o 38 festival de inverno. no site de cultura em itabira tem vários eventos, realmente aqueceu http://www.culturaemitabira.com.br/

ValériaC disse...

É verdade Cacá...talvez chegue o momento que há de ser feita uma revolução ambiental. Sinceramente gostaria que não se chegasse a este ponto, pois a situação estaria ainda pior.
Felizmente as crianças hoje em dia, digamos de uns 20 anos pra cá, tem tido uma conscientização maior, de forma geral e via escola, espero que eles tenham mais responsabilidade e zelo com o meio ambiente, do que foi constatado até agora.
Beijos amigo,
Valéria

Toninhobira disse...

Pois bem Zé, agora é o seguinte planto ideías a as abortam no primeiro encontro.Não querem mudar nada mesmo.O que falta é ação,que culmina com revolução.
Bela critica ao que ja começou fracassada haja visto.
Um abração amigo.
Desejo que esteja bem e com paz.

Vera Lúcia disse...

Olá Cacá,

Encontros e estabelecimento de metas se perdem no vazio sem ações eficazes. Infelizmente, parece que temos governantes cegos para um problema que exige ação rápida. Cegos por conveniência, porque para o que interessa a cada um eles possuem olhar de águia.
Estou chegando agora da padaria e
fui abordada por uma senhora indignada porque a faxineira de um prédio estava lavando a calçada, retirando o lixo que ali estava com água. Sequer fazemos a nossa parte, o que seria o mínimo.
Espero que esta geração de agora,
que já nas escolinhas estão sendo conscientizados para a preservação
do meio ambiente possa erguer as mãos e elevar o seu grito para a solução do problema. Mas será que haverá tempo? Que haja Rio+, tantos quantos necessários, mas seguido
de ações efetivas e não apenas enganadoras.

Ótima abordagem.

Feliz final de semana.

Abraço.

RUTE disse...

Oi José Claudio,
vim avisar que o dia da BC Amor aos Pedaços é hoje!! Fase Questionamento no Amor, está lembrado?

Se ainda quiser participar, pode publicar até dia 17, ok? Mas o melhor mesmo é aproveitar a grande Onda de hoje! Estamos na maior festa por lá, atualmente recebendo a 48ªparticipação. Vem se banhar na boa energia que está rolando.

Desculpe vir assim neste corre-corre e não ler seu texto.
Abraço além-mar.
Rute

lis disse...

E tudo caminha igual Cacá,delegações chegando ,inúmeras discussões sobre situações ambientais,envolvimentos e comemorações , muitas reuniões políticas, gente 'grande'indo e vindo,certamente pra tudo se perder entre papeís, discursos, gráficos, diagnósticos , pastas do que se falou e viu , tudo encaixotado para o próximo episódio... o Rio é uma onda de sanidades!imagina que vão de novo aplicar uma quantia espantosa pra salvar a Baía da Guanabara que está morrendo ...e aí? será que tem alguém aqui sabendo como resolver questões ambientais do planeta ? se nao resolvem os da sua própria casa?
vai entender!
Cacá, que Deus nos proteja ! rs
abraços bom sábado e domingo.

Juliêta Barbosa disse...

Cacá,

Tudo começa em casa: o desperdício e a falta de respeito para com o nosso planeta. Falta conscientização desde o berço. Falta educação!Falta informação! E, quando tudo isso é apresentado,falta vontade política e sobram interesses contrariados.

Li também: Para Ler Poesia, Remédio, e Encorpado Com Recheio Mole. Esse último me fez dar boas risadas. Bjs

Tais Luso disse...

Oi, Cacá, pra falar a verdade, amigo, estou completamente descrente de quase tudo! São inúmeros encontros que ficam no papel, e papel nos hotéis... E as coisas vão ficando para serem decididas para depois de não sei o quê. Não é sempre assim? Onde estão as soluções para tantas promessas, tantos encontros, tantos apertos de mãos? Vou ficar esperando mais uma vez...
beijos, amigo.
Tais

Joicy Sorcière disse...

Olá... depois de longos dias ausente, finalmente retornei ao universo blogosférico.

Sabe, Cacá, penso que há tanta coisa para o ser humano analisar! É tanta hipocrisia... tanto 'faça o que eu digo mas não faça o que eu faço'! Realmente, nessa onda de "preservar", há muito que ser observado para não cairmos na maneira simplista de encarar a "coisa" toda! Excelente postagem... excelente!

bjks JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

Lázara papandrea disse...

Oi Josè Cláudio, que bom encontrá-lo por aqui também. Acredito que nós humanos estamos evoluindo e vamos nos alimentar de forma completamente diferente em algum futuro próximo e gosto desta preocupação ambiental atual... .. Nós seres humanos precisamos nos reintegrar à natureza. Somos parte dela e estivemos afastados nos achando superiores num grande equívoco e estamos retornando a ela. Vem aí uma geração diferente, acredito que mais sensível que nós! grande abraço

Celêdian Assis disse...

Meu querido amigo, seu texto é mais que uma denúncia pela ineficiência das intervenções que vem sendo feitas em prol da vida do planeta. É um alerta para que cada um de nós se mova mais rápido e em direção ao que cada um de nós pode fazer para contribuir, já que é de grão em grão que se faz uma grande colheita. Sim, é preciso que haja esta revolução e que ela seja tão globalizada, quanto é o mundo dos interesses escusos.
Excelente texto, meu amigo.
Um abraço carinhoso.
Celêdian

Lisa Alves disse...

Sinceramente o documento que saiu desse encontro não diz nada além do que já foi dito há tempos. Essas "agendas verdes" elaboradas pelos governos são meros ecomarketings, o pessoal ativista, ambientalistas que estão na luta anos e anos colocaram-se a "rir para não chorar" com a leitura do documento que basicamente diz "sim precisamos mudar, mas para quê começar agora?".

Tais Luso disse...

Oi, Cacá... que vai dar tempo do Rio 30, 40, vai!! O negócio aqui no Planetinha vai explodir feio, mas nós é que não estaremos mais aqui! Ainda há bastante tempo pra mais blablabla!

Cada ano ficará pior, mas o Planeta está lutando pela vida... Vamos ver quem acaba com quem...
beijo
Tais

Web Statistics