quarta-feira, 13 de maio de 2009

PARA GOSTAR DE LER *

Acabo de ler no blog do Sérgio Rodrigues, um excelente texto sobre incentivo à leitura na escola (http://colunistas.ig.com.br/sergiorodrigues/2009/05/12/o-desprazer-de-ler). Há que se louvar as tentativas tímidas e renitentes de muitas delas para o incentivo à leitura entre as crianças e adolescentes.


Eu constato que a dificuldade vem de longa data. Quando estava no ensino básico, tinha que ler pelo menos um livro por mês, para prestar exame ao final, valendo nota. Machado de Assis foi minha primeira vítima de literaturicínio, um homicídio de literatos, que acabo de criar. As crianças o incluíam até nas piadas de mau gosto. Lembro-me de uma que meu irmão mais velho contava (e olha que ele já gostava de leitura!). Era um método para pescar jacarés. O sujeito ia para a beira de um rio que tinha muitos jacarés. Levava em sua bolsa um livro qualquer de Machado de Assis. Sentava-se na beira, chamava um jacaré. Começava a ler para ele até que adormecesse, pois ia achar a história chata. Daí pegava o jacaré entorpecido, amarrava, colocava na bolsa e levava embora. Veja em que isca se tornou o monstro sagrado da literatura mundial.


E escola indica clássicos e famosos para crianças em formação. Talvez queira mais status para si (a escola) do que formar educandos. Como compreender esses autores aos nove, dez anos e gostar de ler? O problema pode ser o método, a forma, as indicações. Acho que foi na época errada, na medida errada o que me mandaram ler. Acabei tomando gosto através dos gibis, dos jornais que via meu pai lendo, dos livros sobre ervas e plantas que via minha mãe lendo. Fico hoje tentando me redimir com o Machado e todos os clássicos ao meu alcance, lendo. Agora, sem nota, sem medida. Puro prazer.


Assim a escola não vai, assim não vai haver espaço nas casas, nos quartos , para livros, ao lado de joysticks, dvd’s, mp 3,4,5,...

_____________________________________________________________________________________
* O TÍTULO SE REFERE A UMA COLEÇÃO DA EDITORA ÁTICA QUE VINHA MENSALMENTE COM CONTOS E CRÔNICAS DE AUTORES BRASILEIROS DESTINADAS À FAIXA INFANTO JUVENIL. ALGUMAS ESCOLAS A ADOTARAM COM RELATIVO SUCESSO

3 comentários:

Fernando Torres disse...

Também escrevi sobre o texto do Sérgio. Te convido para conhecer meu blog.

Vitor disse...

Primeiro vou me apresentar. Meu nome é Vitor, sou filho do Simei, aqui do Acre, ele me aconselhou uma espiada em seu blog e cá estou.
Muito bacana os textos. Gostei em especial deste, me identifiquei, rs.
Meu primeiro livro no primário não foi do Machado de Assis, mas tenho certeza que como segundo ou terceiro me jogaram "Dom Casmurro", odiei é claro, até hoje ainda tento entender a história direito, rs. Felizmente, posteriormente me deram alguns livros mais decifráveis, e hoje gosto de ler. Concordo contigo quando dizes que a tecnologia tem afastado um pouco as crianças da leitura, muito embora acho que seria do agrado de todos se esta tecnologia fosse mais focada no ensino-aprendizado e no incentivo a cultura, mas infelizmente o que tá na moda é orkut, msn, RPG...
Muito bacana.
Abraços.

uai, mundo? disse...

Meu caro Vitor. É um enorme prazer receber a sua visita. Que bom que gosta de leitura. Acho que é o pavimento de nosso caminho nesta vida. Espero que volte mais vezes. Já sou amigo da família agora, então fique à vontade. O Simei me disse que você está cursando dieito, então não perca a crônica ENTRANDO NA VARA. Vais gostar do assunto. rsrs. Paz e bem.

Web Statistics