sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

SEXTA FEIRA 13

Teodoro não acreditava em Deus nem no Diabo, mas era supersticioso e rezava para Nossa Senhora das Dores. Dizia ele que “quem tem um compadre na terra e uma comadre no céu, dorme sossegado.” (Está lá no Mandarim, de Eça de Queirós).

Dei folga ao meu anjo da guarda outro dia. Fiquei pensando depois de uma conversa que tivemos que ele merecia folga de vez em quando. Tendo que cuidar de ser tão afeito a desatenções dia e noite, noite e dia, sem feriado, sem trégua. Férias então, nem pensar. Disse-me ele que não era preciso, eram treinados assim mesmo.

Deus quando resolveu criá-los para ter o seu merecido descanso de rebanho tão insubordinado e pidão daqui de baixo, os fez super-anjos, desprovidos de cansaço e pacientes até o ultimo suspiro de seu protegido. Aí sim, descansariam para sempre. Foram feitos um para cada ser, sem regra três e ficaram com a eternidade para o descanso, junto, inclusive, do seu escolhido. Mas teimei assim mesmo, que já dei muito duro nessa vida, não com a proteção de outros, mas na lida e sei o que é um cansaço. Prometi que, mesmo sendo uma sexta feira, ficaria quieto em meu canto, com as mais corriqueiras tarefas e cuidando para redobrar a atenção a fim de que nada de relevante acontecesse, exceto os casos fortuitos e de força maior. Tentei convencê-lo de que, nesse caso, seria interferência divina do Chefe e nem ele seria capaz de impedir algum infortúnio. Se fosse esse o caso, iríamos acabar nos encontrando mesmo na tal eternidade para descansarmos juntos.

E tudo correu bem sem maiores sobressaltos, apesar de um dedo cortado, a panela que deixei queimar duas vezes por ter parado de vigiar para escrever essas linhas, um tombo da escada sob o pé de limão (os melhores ficam sempre nos galhos mais altos, parece provação). E por fim uma torção no pé, num buraco perto da padaria. Antes de dormir, já pedi: pode voltar e velar meu sono, senão caio da cama com algum pesadelo. Esqueci que a sexta feira era 13.

2 comentários:

Aliz - jornALIZta disse...

Ai Cacá, você falou de anjos, falou sim! Pôxa, os anjos... eu sou muito ligada a eles, muito mesmo! Converso com os meus o dia todo. Os amo de paixao, sou-lhes eternamente grata. Ao tocar nesse assunto você mexeu com um romantismo de mim que extrapola o sobrenatural. Acredito muito em anjos e estudo muito sobre eles. Hoje, graças a Deus, já consigo ouví-los melhor, entendê-los mais claramente. Ainda bem! Espero me especializar nisso cada vez mais. Se você fuçar o meu blog Jornalizta, verá uma matéria que fiz sobre eles, há alguns anos, quando entrevistei a astróloga Mônica Bonfiglio. O link tá aí: http://jornalizta.blogspot.com/2007/03/os-enviados-de-deus.html. A matéria se chama "Os enviados de Deus", e eu sinto paz sempre que a leio ou penso neles, os meus amados anjos.
Não dê folga aos seus, não! Tê-los por perto é falar diretamente a Deus. Pode crer, eles não se cansam, são feitos de pureza e generosidade.

Ah! Você é um cronista e tanto! Parabéns!

Euripedes disse...

Nesta questão do descanso angelical, não estou tendo problemas. Uma vez que DENTRO DE MIM MORAM ANJOS, a problemática está solucionada por meio de uma escala de trabalho, onde há sempre um anjo de folga. Um abraço. Euripedes

Web Statistics