quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

DESIDERATU

Tá quase virando! Daqui a algumas horas começa a acontecer o inevitável. Aquele inevitável que vem com o aproximar da meia noite. Por mais compromissos, por mais ansiedade, por mais que a expectativa não seja lá muito grande, o pensamento vem. A nostalgia vem. O desejo vem. É o tal do balanço. Tirar e colocar pesos. Vontade de deixar malas pesadas para trás e carregar sonhos que caibam todos em um só ano.
Talvez seja a data em que mais sonhamos com um poder. Não é poder político, nem econômico. É uma forma de pensar tudo acontecendo a partir da vontade. Esforçamos a pensar que vamos fazer o impossível, mas gostaríamos mesmo era que, ao acordarmos no dia primeiro, já começassem a acontecer coisas que pelo menos nos indicassem que os sonhos estarão ao nosso alcance, feito matéria de se pode tocar. Os males estarão desfeitos, aquele plano vai, enfim, se realizar; a saúde vai estar inabalável ou melhorada mais ainda; a felicidade, ah! a felicidade, que encerra todos os desejos do mundo e fecha nosso insistente pensamento, vai deixar de ser uma meta para virar companhia onde quer que vamos e estejamos no ano seguinte. Essa tal felicidade de cada um, definida por quem a busca, sem que nada interfira (a não ser a favor); que às vezes quando chega, já não mais satisfaz porque a procura mudou, a vontade cresceu ou a necessidade mandou dizer que era mais um pouco.
E para terminar, terminar não! Não consigo, nem tem graça. Senão não é sonho.

Para continuar então, divido com você.
Paz e Bem em 2009.

1 comentários:

Maurício Carvalho disse...

Uai , Cacá ,gostei tanto do seu escrito , que dividi com alguns companheirinhos e companheirinhas.Bom repartir sabedoria alheia . Paz e bem em 2009 .

Web Statistics